Cheques sem fundos caem em junho, mas semestre é pior que o de 2008

O número de cheques devolvidos, por falta de fundos, em cada mil compensados, apontou em junho de 2009 uma queda de 19,8% em relação a maio, segundo dados da Serasa.
Foram devolvidos 20,2 cheques a cada mil compensados em junho, contra 25,2 devoluções a cada mil compensações em maio.
Ao todo, foram devolvidos em junho 2,14 milhões de cheques e compensados 105,96 milhões. Em maio, o levantamento verificou 2,49 milhões de devoluções e 98,74 milhões de compensações de cheques.
Apesar de junho deste ano ter tido um dia útil a mais que o mês anterior, além do Dia dos Namorados e do feriado prolongado de Corpus Christi, o impacto na inadimplência com cheques foi menor que a verificado em maio.
Segundo os analistas da Serasa Experian, “o recuo é reflexo do início da recuperação econômica, com a volta do crédito para o consumidor, com prazos mais longos e juros mais baixos’’, informou.
Já na relação entre o primeiro semestre de 2009 e o mesmo período de 2008, o volume de cheques devolvidos a cada mil compensados apresentou, segundo levantamento, uma elevação de 15%. De janeiro a junho deste ano, foram registradas 23 devoluções de cheques a cada mil compensações, enquanto que no primeiro semestre do ano anterior, foram devolvidos 20 cheques a cada mil compensados.
Segundo os técnicos, verificou-se conjunturas econômicas diferentes entre os períodos analisados: “2009 com crise e 2008 com a economia em pleno crescimento’’.
“A elevação da inadimplência de cheques também se deve aos ajustes relativos à crise, ao maior endividamento de parte da população e maior utilização do pré-datado, no período mais crítico da crise, no início do ano por conta do o crédito escasso’’, informou.
Foram devolvidos, por insuficiência de fundos nos seis primeiros meses de 2009, 14,26 milhões de cheques e compensados 618,69 milhões.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email