Cesta básica fica mais cara em nove capitais pesquisadas

O preço médio da cesta básica subiu em nove das 16 capitais pesquisadas pelo Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos) no mês de julho.
Em Porto Alegre, que tem a cesta básica mais cara do Brasil (R$ 200,97), foi registrado o terceiro maior reajuste dos gêneros alimentícios: 3,65%.
Em São Paulo, que tem a segunda cesta básica de preço mais elevado (R$ 186,98), houve um leve recuo de 0,25%, na comparação com junho.
As maiores altas das cestas básicas ocorreram em João Pessoa (R$ 143,55) e Natal (R$ 148,30). Na primeira capital, houve um aumento de 7,07% enquanto na segunda foi de 6,52%.
Na ponta oposta, o Dieese verificou as maiores desvalorizações nos preços das cestas básicas de Fortaleza (R$ 130,83), Belo Horizonte (R$ 162,37) e Curitiba (R$ 167,85). Na capital cearense, a queda foi de 4,40%, enquanto houve recuo de 2,08% na capital mineira. Na capital paranaense, a cesta básica ficou 1,81% entre os meses de junho e julho deste ano.
O Dieese verificou que a carne e o leite foram os grandes “vilões” da inflação nesse mês. O primeiro produto subiu em 15 das 16 capitais pesquisadas; o segundo ficou mais caro em 14 capitais.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email