Centro da meta da inflação para 2008 poderá ser superado em agosto

O centro da meta da inflação para o ano de 2008 poderá ser superado já neste mês de agosto, caso a inflação deste mês seja superior a 0,29%. A inflação acumulada em 2008 é de 4,19%, e a meta estabelecida para todo o ano é de 4,50%.
Se for considerada a taxa dos últimos 12 meses, de 6,37%, o teto da meta da inflação -de 6,50%- poderá ser superado caso a inflação medida pelo IPCA (Índice Geral de Preços ao Consumidor Amplo) fique acima de 0,58% em agosto.
Se as previsões sobre os preços dos alimentos em agosto exigem “bola de cristal”, já se sabe que os preços administrados terão alguns reajustes significativos este mês. É o caso da conta de água e esgoto no Rio de Janeiro, que subirá 12,8%.
Ao longo do mês, será repassado boa parte do reajuste médio de 3% da telefonia fixa, iniciado em 24 de julho.
Os serviços dos Correios terão reajuste de 7,5%, e um pouco do reajuste de 8,63% da energia elétrica em São Paulo, iniciado no mês de julho, será repassado este mês.
“Mas em geral, os preços administrados estão impactando bem menos a inflação, depois de exercerem forte pressão durante muitos anos”, afirmou a coordenadora do índice de preços do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), Eulina dos Santos. Entre as regiões pesquisadas, Recife tem a maior alta acumulada no ano, com 5,24%, seguida por Belém (5,18%), Porto Alegre e Curitiba (4,62%) e Fortaleza (4,36%). A menor taxa, no ano, foi verificada em Brasília (3,31%), seguida por Goiânia (3,38%), Rio de Janeiro e Belo Horizonte (3,90%) e São Paulo (4,08%).
Nos últimos 12 meses, a inflação acumulada chega a 9,26% em Belém. Em Recife, o índice acumulado alcança 8,31%, e em Fortaleza, é de 7,06%.

IGP-M mostra deflação de 0,01%

A primeira prévia do IGP-M de agosto surpreendeu e apontou uma deflação de 0,01%. Em julho, no mesmo período de apuração, a FGV (Fundação Getúlio Vargas) tinha apontado variação de 1,55%. Economistas do setor financeiro estimavam inflação de 0,3% para o primeiro decêndio de agosto.
O IPA (preços no atacado) teve deflação de 0,24%, ante 1,97% na primeira prévia do IGP-M de julho. Nesse grupo, os principais decréscimos foram verificados para os preços do subgrupo materiais e componentes para manufatura, que variaram 0,68% ante uma alta de 1,73% no período anterior. No caso do IPC (preços ao consumidor), a variação foi de 0,07% na primeira prévia de agosto, ante 0,42% em idêntico período em julho.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email