CD com músicas de Cláudio Santoro é indicado ao Grammy Latino

Em junho do ano passado o Jornal do Commercio publicou uma matéria com os músicos Hugo Pilger, violoncelista; e Ney Fialkow, pianista, que estavam lançando o CD ‘Cláudio Santoro: a obra integral para violoncelo e piano’, com músicas do maestro amazonense Cláudio Santoro, inclusive quatro obras de Santoro nunca antes gravadas. Pois no dia 28 passado o CD foi indicado ao Grammy Latino 2021, na categoria ‘Melhor álbum de música clássica’ e agora concorre com quatro outros CDs para ser destacado como o melhor entre os melhores.

Santoro continua elevando o nome do Amazonas – Foto: Divulgação

“Eu soube primeiro e avisei o Hugo. Ele, incrédulo, foi consultar o site do Grammy para conferir, antes de acreditar de fato”, falou Ney, ao Jornal do Commercio, de Porto Alegre, onde reside.

“Eu soube por uma mensagem que recebi de um engenheiro de som com quem já trabalhei em outras gravações. Ele estava me parabenizando pela indicação, e eu sem saber de nada. Foi uma grande surpresa e alegria”, lembrou o pianista gaúcho.

Cláudio Franco de Sá Santoro nasceu em Manaus, no dia 23 de novembro de 1919. Na adolescência destacou-se na cidade participando de recitais, o que lhe rendeu uma bolsa de estudos, concedida pelo Governo do Estado, para estudar música no Rio de Janeiro, de onde, anos depois, seguiu para o mundo com sua música. Foi maestro, compositor, professor. Recebeu diversos prêmios e condecorações no Brasil e no mundo; foi fundador e Maestro Titular das Orquestras de Câmara da Rádio MEC e da Universidade de Brasília; das Orquestras Sinfônicas da Rádio Club do Brasil e do Teatro Nacional de Brasília; membro da Academia Brasileira de Música, da Academia Brasileira de Artes e da Academia de Música e Letras do Brasil, da qual foi presidente. Também regeu, como convidado, as mais importantes orquestras do mundo, entre elas, a Filarmônica de Leningrado, Estatal de Moscou, RIAS Berlin, ORTF Paris, Beethovenhalle Bonn, Sinfônica da Rádio de Praga, Filarmônica de Bucareste, Filarmônica de Sofia, PRO ART (Londres), Île de France (Paris) e Filarmônica de Varsóvia.

Santoro faleceu no dia 27 de março de 1989, em Brasília, regendo, durante o ensaio geral do 1º concerto da temporada.

Ney Fialkow, pianista; e Hugo Pilger, violoncelista – Foto: Divulgação

Prêmio já era pra ter sido indicado

“Cláudio Santoro é um compositor muito importante, que se insere entre os grandes compositores eruditos do mundo. No exterior ele é bem mais reconhecido do que no Brasil. Um projeto dessa natureza dá um foco para a obra de Santoro, e logo começará a trazer frutos depois que muita gente do outro lado do mundo concluir que não sabia ter ele composto tudo isso para violoncelo”, falou Hugo na entrevista do ano passado. Sua previsão começa a ser concretizada.

O Latin Grammy Awards é uma premiação criada para músicos latino-americanos. Foi criada em 2000 pela Academia Latina de Gravação para as melhores produções da indústria fonográfica latino-americana de determinado ano. Trata-se de uma versão latino-americana dos prêmios Grammy, americanos. Pode concorrer qualquer álbum que tenha sido lançado no mercado durante o período de elegibilidade (entre um intervalo de 1 ano) e que tenha sido gravado em português ou espanhol.

“O Hugo já tem experiência no Grammy, pois já foi indicado pelo álbum ‘Prelúdio 21’, quando integrante do Quarteto Radamés Gnatalli , e também pelo álbum  ‘Latinidade’ como solista junto à Orquestra Ouro Preto. Eu sou estreante e espero que junto com o amazonense Cláudio Santoro ganhemos o prêmio apesar de, para nós, o prêmio já era pra ter sido indicado, uma vez que foram cinco escolhidos dentre 108 álbuns inscritos. Agora, o que vier, vem como um bônus”, revelou.

Retomada da agenda 

O álbum ‘Cláudio Santoro: a obra integral para violoncelo e piano’ tem duração de 77 minutos, com músicas que datam de 1943 até 1982. Gravado entre outubro de 2019 e fevereiro de 2020, o CD seria lançado durante uma turnê, que foi cancelada com o agravamento da pandemia. A turnê começaria pela sala Cecília Meireles, no Rio de Janeiro, passaria por Porto Alegre encerrando em Manaus. O lançamento virtual ocorreu em junho de 2020, junto de um documentário sobre os bastidores da gravação (https://bit.ly/docsantoro). Agora, com o sucesso do CD e a diminuição da pandemia, os músicos já pensam em retormar sua agenda de apresentações.

“Certamente que a pandemia ceifou as turnês que faríamos para divulgação do trabalho. Porém, temos recebido o reconhecimento e o auxílio de diversos órgãos de comunicação, como jornais e rádios, o que tem contribuído para a divulgação do CD por meio das plataformas digitais. Estamos ansiosos para voltarmos aos palcos, com público, para retomarmos a vida da música ao vivo que é a nossa praia, e com isso, também divulgar o CD físico que está muito bonito, gravado na VISOM com o brilhante Léo Alcântara como engenheiro de som, com a arte da Taís Massaro, e os comentários sobre o Claudio Santoro escritos por Cesar Maia Buscacio e Virgínia Buarque”, finalizou.

O CD físico está disponível na Loja Clássicos (bit.ly/lojaclassicos) e plataformas de streaming.

Os vencedores em todas as categorias do Grammy Latino serão conhecidos no dia 18 de novembro.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email