11 de abril de 2021

Catadores de papelão vão formar cooperativa

Para garantir mais benefícios e vantagens aos seus membros e colaboradores, a Aliança Associação de Catadores de Resíduos Recicláveis de Manaus está se transformando em cooperativa

Para garantir mais benefícios e vantagens aos seus membros e colaboradores, a Aliança Associação de Catadores de Resíduos Recicláveis de Manaus está se transformando em cooperativa. O objetivo também é proporcionar aos catadores de papelão melhores condições para pagamento, por meio de empréstimos bancários.
Além disso, com a cooperativa também será possível agilizar outros pagamentos, como a utilização do transporte, alimentação para os cooperados e aluguel para sede e armazenagem do material recolhido.
De acordo com a presidente da associação, Alcinéia Cunha, a carteira de clientes da Aliança é formada, em sua maioria, pelas fábricas do PIM (Polo Industrial de Manaus). “Entre elas, estão a PCE da Amazônia, Rio Limpo e Sovel, que costumam fazer suas encomendas por tonelada. O período com maiores demandas acontece sempre após o Carnaval”, afirmou.
Ainda segundo a presidente, a rentabilidade dos catadores é sempre lucrativa. “Alguns dos nossos cooperados chegam a uma renda de R$ 60. Outros ultrapassam essa marca, chegando a R$ 250 ou R$ 300 por semana”, destacou. Atualmente, a associação conta com 26 membros.
Para Alcineia, entre as principais dificuldades do segmento estão a falta dos materiais no Centro. Outro problema enfrentado pelo setor ocorreu durante a crise econômica mundial, quando as fábricas interromperam os pedidos. “Daí outra razão para querermos montar uma cooperativa, pois quando estivermos em momentos de dificuldade, é bem melhor para pedirmos apoio, se precisarmos”, salientou. “Atualmente, a função de uma cooperativa é sempre lutar contra o desemprego, sendo capaz de manter trabalho e renda na sociedade”, completou.

Instabilidade financeira

A demanda por parte das empresas do PIM registrou queda durante o período da instabilidade financeira. Sem revelar valores de retração, Alcineia apenas informou que a procura normalizou imediatamente após o fim da crise, quando as indústrias também retomaram o ritmo de suas atividades.
Conforme a presidente, o mercado de papelão em Manaus tem boa lucratividade, pois todos os materiais tem plenas condições de serem aproveitados. Os membros da Aliança recolhem o papelão durante o dia inteiro e parte da noite. Em seguida, o produto é separado, ensacado e armazenado para posterior pesagem.
Além do Centro, os catadores também recolhem o papelão que foi aproveitado em fábricas, supermercados e outros estabelecimentos que utilizam o material.
Para conseguir um número maior de membros, a presidente informou que pretende investir em divulgação e também explicar os benefícios para quem é cooperado.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email