Cassação de mandatos prejudica trabalhos legislativos

Sem entrar no mérito da motivação legal para a cassação de quatro vereadores da atual legislatura, o presidente da CMM (Câmara Municipal de Manaus), vereador Luiz Alberto Carijó (PTB) revelou que esses casos afetam e prejudicam a administração legislativa.
O prejuízo, ocorre, principalmente no trabalho executado pelas comissões técnicas que sofrem interrupções programáticas por conta da mudança de presidentes ou membros titulares.
Carijó deu a declaração durante o programa “Roda Viva Amazonas”, da TV Cultura, onde foi entrevistado na noite de quinta-feira (17) pelos jornalistas Fernando Reis, Beth Menezes, Ana Célia Costa e Roberta Peixoto.
A questão das cassações foi levantada pelo apresentador do programa, Bean Jackson.

Eleitores frustrados

O presidente da CMM reportou-se ao caso do vereador Henrique Oliveira (PP), o mais votado do pleito, com mais de 35 mil votos.
Para Luiz Alberto Carijó, a cassação frustra os eleitores e tolhe o exercício da representatividade política. “Mas esses fatos devem servir de alerta para os políticos”, analisou.
O presidente Luiz Alberto Carijó falou sobre a PEC (Proposta de Emenda à Constituição) que aumenta o número de cadeiras nos parlamentos municipais, que considerou como “um vergonhoso casuísmo que deixa as Câmaras Municipais em situação difícil”.

Repasse constitucional

Sobre a redução do percentual do repasse constitucional de manutenção das Câmaras, ele argumentou que até concordaria, se os cortes orçamentários atingissem também as Assembléias Legislativas, a Câmara Federal e o Senado da República.
Respondendo as perguntas dos jornalistas, Carijó discorreu sobre transporte coletivo, expansão urbana, revitalização do sítio histórico e outros problemas urbanos. Ele apontou que a cidade precisa de um projeto de engenharia de tráfego e trânsito que use tecnologia de última geração e explicou as dificuldades que impedem o uso de asfalto de melhor qualidade na pavimentação das ruas.

Transparência na CMM

O presidente da Câmara Municipal de Manaus falou também sobre a transparência que a CMM dá ao uso do dinheiro público e as providências em curso para tornar cada vez mais claras as despesas com verba de gabinete e cartão corporativo. “Sou responsável pela instituição, o dinheiro é do povo e é preciso ter cuidado redobrado para que seja bem empregado”, afirmou Luiz Alberto Carijó.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email