Casa Som Amazônia na ‘caça’ por futuros talentos da música

Essa é para você que deseja ser um artista da música. A Casa Som Amazônia está selecionando 20 novos talentos para serem assessorados por seus profissionais. Durante seis meses esses futuros artistas passarão por uma imersão musical gratuita acompanhados por mentores, produtores e arranjadores que lhes mostrarão o ‘caminho das pedras’.

A Casa Som Amazônia foi fundada, em 2020, pela cantora e cientista social Ellen Fernandes e pelo músico, educador e arranjador Anderson Farias, com o intuito de proporcionar  experiências musicais e artísticas, e divulgação de artistas e produções do Norte.

“A experiência musical que faremos durante seis meses com os selecionados, atenderá instrumentistas e cantores. Teremos o foco em aperfeiçoamento dos talentos através de atividades pedagógicas técnicas, interpretativas, com o olhar na performance e preparação de apresentação”, explicou Ellen.

“Nesses seis meses vamos focar em aperfeiçoamento de base. Iremos prepará-los para a performance no palco e para tópicos de direcionamento musical de carreira”, completou.

Esse mais novo projeto da Casa Som recebeu o nome de ‘Amplificando o eco da arte’ e foi realizado por meio do Programa Funarte de Apoio a Ações Continuadas – Espaços Artísticos.

Com orçamento de R$ 10 milhões, o Programa selecionou propostas de planos anuais para manutenção e dinamização de grupos e coletivos artísticos que desenvolvem atividades nos segmentos de artes visuais, circo, dança, música, teatro ou artes integradas em todo o Brasil.

Buscando talentos

“Estamos muito felizes em poder ampliar nossa atuação musical e artística, de modo geral, neste ano de 2024. Queremos proporcionar a 20 talentos de Manaus atividades musicais gratuitas, exclusivamente pensadas para o desenvolvimento musical com foco no desempenho, dentro do espaço da Casa Som Amazônia. Isso foi possível graças à Funarte. Esse projeto é a oportunidade que estávamos precisando para estabelecermos, de forma ainda mais concreta, o nosso compromisso na esfera social”, falou. 

“Estamos buscando talentos de diferentes idades, comprometidos, que tenham alguma iniciação musical, para que possam acompanhar nossa estratégia de ensino para esses seis meses. A Casa Som contará com um time de profissionais e amigos extremamente competentes, que farão com que possamos alcançar nosso objetivo de amplificar o eco da arte da Amazônia para o mundo inteiro”, afirmou.

Os responsáveis por fazer a seleção dos 20 felizardos, serão os próprios Ellen Fernandes e Anderson Farias; mais Ismael Nascimento, músico, doutor em guitarra pela University of Southern California; Ygor Saunier, músico, escritor e pesquisador dos ritmos amazônicos no mundo; e a cantora e pesquisadora em ecomusicologia Karine Aguiar. 

“A imersão está prevista para acontecer em abril. Serão feitos encontros semanais nos primeiros meses com focos em exercícios técnicos e performáticos, e intensificados encontros próximo do sexto mês na preparação para uma apresentação final”, avisou.

Série de ações

Para participar da seleção, o interessado deve ter entre 15 e 65 anos e preencher um formulário no link www.instagram.com/casasomamazonia. A inscrição é gratuita e pode ser realizada através do link https://bit.ly/amplificandooecodaarte.  

Deve-se ainda enviar um vídeo de até dois minutos com o interessado se apresentando e explicando a motivação para ingressar na seleção (30 segundos), além da execução de uma música (1m30), de escolha livre. 

A seleção será dividida em duas etapas: Análise técnica do formulário de inscrição e vídeo do candidato; e Entrevista presencial na Casa Som Amazônia. As inscrições encerram no próximo dia 12, segunda-feira.

Informações: 9 8415- 4544.92 984154544  

A Casa Som Amazônia – Espaço Cultural e Escola de Música, está sediada em Manaus, na Travessa Planalto, no Parque Dez de Novembro, e atua diretamente no ensino, mentoria artística e produção musical. Desde a sua fundação, o Espaço tem recebido e realizado uma série de atividades, com o intuito de aproximar e unir as mais diversas vertentes da arte, tendo a música como a principal base. Uma dessas atividades é ‘A voz da poesia’, evento encabeçado pelo músico e poeta Celdo Braga, mais os poetas Gracinete Felinto, Miguel de Souza, Nelson Castro e Bosquinho Poeta, e os shows dos músicos residentes da Casa, Mateus Ribeiro, Anderson Farias e Ellen Fernandes. Para o ano de 2024, a Casa Som Amazônia promete uma série de lançamentos e novidades.

“Temos planejado uma série de ações durante todo o ano, aliando a música a outras vertentes artísticas. O projeto ‘Amplificando o eco da arte’ reúne algumas dessas ações, além da mentoria aos 20 futuros talentos. E continuamos com nossas aulas individuais”, finalizou.

***

Evaldo Ferreira

é repórter do Jornal do Commercio
Compartilhe:​

Qual sua opinião? Deixe seu comentário