Casa própria está mais acessível

A decisão do Conselho Curador da Caixa Econômica Federal, tomada no dia 29 de agosto, que ampliou o prazo de financiamento máximo da casa própria de 20 para 30 anos e também estendeu o limite máximo de financiamento de R$ 130 mil para R$ 200 mil, foi tema do discurso na ALE (Assembléia Legislativa do Estado) do deputado Francisco Souza (PSC).
Para o parlamentar, a decisão vem possibilitar aos brasileiros, principalmente ao assalariado, um planejamento para que possa realizar o sonho da casa própria, assim como já acontece com os financiamentos de carro, hoje em até sete anos. “É um avanço, uma mudança de cultura”, argumenta.
Segundo o deputado, o efeito automático da ampliação do prazo de pagamento da casa própria de 20 para 30 anos reflete também na redução do custo da prestação em 30%, “o que dá fôlego e permite àquele que já vive no limite máximo do orçamento sem margem consignável comprar a casa própria, e àquele com renda mais folgada sonhar com o imóvel de maior valor”.
Francisco Souza também destaca que o limite máximo para o imóvel não popular subiu, passando para R$ 350 mil. Quanto aos juros, o parlamentar assegura que também houve redução. “Um imóvel no valor de R$ 130 mil reais, teve redução de mais ou menos 1,5% ao mês, e isso é muito importante”, disse, assegurando que a taxa de juros para financiamento de uma casa no valor de até R$ 130 mil foi reduzida de 12% para 10%; de R$ 130 mil a R$ 200 mil a taxa baixou para 10,5% ao ano.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email