Casa cria comissão para contratar terceirizados

Depois das denúncias de irregularidades em contratos firmados pelo Senado com empresas terceirizadas, a Casa decidiu mudar as regras para a contratação de novos serviços. Ato publicado na sexta-feira no boletim administrativo do Senado cria comissão para elaborar proposta de contratação de mão de obra de auxiliar de escritório dentro da regra de redução de 30% no número de terceirizados na Casa.
A comissão terá o prazo de 60 dias para concluir os trabalhos e vai receber sugestões de diversos órgãos do Senado para a elaborar a proposta de contratação de mão de obra terceirizada. A Lei de Licitações prevê a elaboração de projetos básicos antes da contratação de serviços terceirizados, mas a prática não era comum na Casa. Com as denúncias, o Senado decidiu instituir a elaboração dos projetos por meio de comissões especiais para evitar novos desvios.
O Senado possui 3.516 funcionários terceirizados -montante superior ao de pessoal de carreira, estimados em 2.500. A esperada “reforma administrativa” que deve ser anunciada na Casa nos próximos dias, sob coordenação da FGV, sugere um corte de 30% no número de terceirizados e comissionados.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email