10 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

CAS analisa pauta de US$ 133 milhões em projetos para o PIM

O Conselho de Administração da Suframa se reúne amanhã para deliberar sobre 26 projetos industriais e de serviços para o PIM – cinco de implantação e 21 de diversificação, ampliação ou atualização. A pauta prevê aporte total de US$ 133.63 milhões e geração de 864 empregos no parque industrial de Manaus, nos três anos iniciais de operação. A 288ª Reunião Ordinária do CAS será realizada às 10h, no auditório da Suframa.

Entre os principais destaques da pauta da reunião – a segunda realizada neste ano –, estão iniciativas ligadas aos segmentos componentista e de bens de informática do PIM. Uma delas vem do projeto de diversificação da Giga Indústria e Comércio de Produtos de Segurança, que conta com investimento de US$ 20.8 milhões e prevê gerar 71 novos empregos na fabricação de memória SSD (Solid State Drive), memória RAM e fios e cabos.

A Masa da Amazônia apresentou projeto de ampliação, visando à fabricação de placas de circuito impresso para uso em informática, com investimento total superior a US$ 90 milhões e estimativa de criação de 58 novos postos de trabalho no Polo Industrial de Manaus.

O polo de duas rodas – o mais aquecido da ZFM, atualmente – comparece com o projeto de ampliação da empresa Caloi Norte S/A. A fabricante de bicicletas está aportando aproximadamente US$ 36 milhões para produzir bicicletas com e sem câmbio, em uma iniciativa que deve gerar mais 147 vagas no Distrito Industrial nos próximos três anos.

O setor de serviços predomina entre os projetos de implantação e foram apresentados pelas empresas Amazon Clean (coleta transporte e incineração de resíduos), G.L.P. Serviços de Armazenagem (comercialização de combustíveis), Lilia Araújo Maquiné – EPP (produção de baú de alumínio para veículos pesados), RMP Romero – EPP (serviço de fornecimento de refeição) e Frigelar (produção de gases refrigerantes para condicionadores de ar). Até o fechamento desta edição, a Suframa ainda não havia divulgados os dados de investimentos e empregos dos projetos de implantação.

A pauta da 288ª Reunião Ordinária do CAS também prevê o cancelamento de incentivos para linhas de produção paradas há mais de três anos. A lista inclui as empresas Cedral (Placa de Circuitos Impressos Montada para uso em informática), Ifer (componentes para duas rodas), Elo Eletrônica (medidor de energia), Qualitech (coletor de dados para rede elétrica), Meson Amazônia (modulador de radio) e Pepsi Cola (concentrado para bebidas não alcoolicas).

Instabilidade e insegurança

No entendimento do presidente da Aficam (Associação das Indústrias e Empresas de Serviços do Polo Industrial do Amazonas), Mario Okubo, a escassez de projetos de implantação em detrimento de iniciativas industriais de ampliação, diversificação na pauta do próxima reunião do Conselho de Administração da Suframa apontam para o atual panorama de instabilidade política e insegurança jurídica do país, com reflexos fortes na ZFM.

“Essas declarações do ministro da Economia, Paulo Guedes, não ajudam e acabam afugentando investidores em potencial. Quem chega aqui pensando em produzir, fica assustado. É diferente para as empresas que já estão na Zona Franca e não acreditam que vai ficar tão ruim assim, embora haja muita preocupação com a Reforma Tributária. Enquanto essa situação não se estabilizar, vai ser assim”, alertou Mario Okubo.  

Na mesma linha, o vice-presidente do Sinaees (Sindicato da Indústria de Aparelhos Elétricos, Eletrônicos e Similares de Manaus), Celso Piacentini, salienta que as preocupações das lideranças do PIM vêm sendo acompanhadas por movimentações em Brasília, para munir os parlamentares da bancada amazonense, diante da Reforma Tributária e movimentos anti-ZFM. 

“A apresentação de projetos para fabricação de componentes é boa e poderia sinalizar uma tendência de adensamento da cadeia produtiva do PIM, desde que a Receita acompanhe o entendimento do STF. Mas acho que a pauta reflete esse momento em que o ministro diz que vai ‘acabar com a Zona Franca’. Quem é que vai colocar dinheiro aqui nessa situação?”, lamentou.

“Aspecto qualitativo”

Em texto distribuído pela assessoria da Suframa, o superintendente da autarquia, Alfredo Menezes, ponderou que, embora a pauta da reunião anterior do CAS, realizada em julho, tenha sido mais extensa na quantidade de projetos e no volume de investimentos aprovados, a atual também se destaca pelo aspecto qualitativo, além de trazer avanços relevantes para a indústria de componentes e de duas rodas da Zona Franca de Manaus. 

“Além dos novos investimentos a serem aprovados, esperamos também que esta reunião se transforme em mais uma ocasião para discutirmos temas estruturantes e de grande relevância, visando ao fortalecimento da Suframa e do ambiente de negócios da região”, arrematou Alfredo Menezes.

A 288ª Reunião Ordinária do CAS será presidida pelo titular da Sepec (Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade) do Ministério da Economia, Carlos Alexandre da Costa, e contará com a participação de Alfredo Menezes e de representantes de entidades de classe, dirigentes de órgãos públicos, parlamentares e empresários, entre outros.

 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email