Carreira: Profissional de mídias sociais

Twitter, Facebook e Orkut, redes sociais que antes eram apenas utilizadas como um meio de reencontrar e fazer amigos, postar fotos ou bate-papo, também se tornaram uma forma de trazer bons negócios para os empresários, através da divulgação de produtos e serviços para o público que os interessam, além de, fidelizar os seus clientes. E, devido a isso, profissões como analista de redes sociais, analista de métricas e especialistas em marketing digital estão surgindo para suprir a demanda nesta área nova.
De acordo com Paula Pedrosa, diretora-executiva da Paulo Pedrosa Headhunter & Associados, empresa especializada em consultoria de recursos humanos, a demanda é alta em empresas voltadas para essa área, como agências de publicidade, uma vez que a maioria das empresas está terceirizando esse setor. “Hoje raras são as empresas que têm um departamento específico voltado pra essa área. Também é de grande valia o profissional liberal prestando serviços por conta própria”, explicou.
Ela avalia que a cada dia as perspectivas melhoram para esse setor, mas tendo em mente que nem sempre como funcionário. “Vale ressaltar que o profissional liberal ou que atue como um consultor, atendendo a várias empresas ou pessoas, tem tido cada vez um espaço maior”, enfatizou.
Como no caso da publicitária Amanda Soares, que trabalhou como profissional liberal, e destaca que as redes sociais são formas para que os empresários obtenham bons resultados através do baixo custo, rapidez e praticidade, mas ela alerta que não é uma área para qualquer um, é preciso entender como funciona a ferramenta e saber utilizá-la. “É preciso ser criativo e inovador, caso contrário, ele corre o risco de se tornar repetitivo e monótono”, afirmou.
Por esse motivo, a publicitária Tássia Melo conta que o profissional desta área, além de conhecer a ferramenta, precisa ter uma capacitação para desempenhar a função. “Ninguém investe em mídia à toa, por isso, para que o investimento tenha o retorno necessário, tem que saber onde está se metendo. Um conhecimento prévio sobre o funcionamento e a grade de programação de uma emissora de TV, por exemplo, é essencial para saber o melhor horário para que seu comercial seja inserido. No caso da internet, não adianta simplesmente criar um perfil no Facebook e deixá-lo às moscas”, disse.
Ela explica que o profissional precisa alimentar a página da empresa com material interessante e condizente com o que o perfil quer oferecer. “Os usuários das mídias sociais estão cada vez mais seletivos, e não querem apenas mais um perfil fazendo número no meio dos seus contatos”, alertou Tássia, enfatizando que é necessário domínio do assunto para não falar besteira e prejudicar a imagem da empresa.
Tássia ainda aponta que o mercado para este profissional em Manaus está crescendo e uma prova disso são agências da cidade que já procuram se especializar no segmento, para descobrir como fazer melhor uso das mídias sociais direcionadas à sua própria imagem ou a dos seus clientes.

Criatividade e inovação são perfis dos selecionados

Já Paula Pedrosa traça o perfil para este profissional. “O Profissional deve ser criativo e mente aberta, ter facilidade a mudanças, assertivo, que tenha um ponto de vista e saiba como multiplicar para as pessoas de maneira correta. Também é de grande valia alguma experiência no exterior e empresas de renome, mesmo que seja de estágio não remunerado”, salientou.
Uma das empresas que decidiu investir nas redes sociais é a Foto Nascimento. “Além de ser uma forma barata e acessível de se comunicar algo para um público grande, uma das vantagens da ferramenta é que ela nos deixa mais próximo dos nossos clientes, e isso é um ganho enorme para nós, pois ficamos sabendo de sugestões, dúvidas, etc.”, disse o supervisor de marketing, Edvan Fleury.
Segundo ele, o setor de marketing é o responsável pela atualização dos perfis da empresa no Twitter e Facebook. “Como qualquer ferramenta nova de comunicação, no início ainda não havia profissionais com uma formação acadêmica para administrar essas mídias. Porém, o mercado e até mesmo os profissionais da área de comunicação são dinâmicos e absorvem rápido as novidades”, afirmou Fleury, destacando que outro fator que está contribuindo para a melhor capacitação destes profissionais, é uma vasta fonte literária a respeito do assunto e uma preocupação que já começa na própria sala de aula dos cursos de nível superior.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email