10 de abril de 2021

Carnaval aumenta vendas para acampamento

A expectativa de empresários do ramo de equipamentos de acampamento é de que as vendas possam ser incrementadas no período que vai anteceder o carnaval de 2010.

A expectativa de empresários do ramo de equipamentos de acampamento é de que as vendas possam ser incrementadas no período que vai anteceder o carnaval de 2010. Os dias de folga no trabalho durante a temporada carnavalesca costumam impulsionar as receitas da Caça & Pesca G. A. de Lima em até 40%.
Na loja, os materiais com maior demanda são barracas, lanternas, fogareiros e colchões infláveis. De acordo com o gerente comercial da empresa, Jorge Alberto Viana, uma pessoa chega a gastar aproximadamente R$ 700 ao comprar os produtos em preparação a um acampamento. “Quem mais nos procura nessa época são os grupos de igrejas, que sempre se afastam das frequentes agitações carnavalescas”, enfatizou.
Viana contou ainda que vários clientes já costumam fazer reservas de alguns itens por conta da crescente demanda no período. “Como esse público sempre se dirige para áreas mais afastadas da cidade, então já vai logo preparando e esquematizando a viagem com bastante antecedência”, ressaltou. No restante do ano a demanda é menor pelo fato de as pessoas, segundo Viana, realizarem mais viagens longas para outros Estados do que acampamentos propriamente ditos, mesmo o Amazonas tendo áreas bastante favoráveis para esse tipo de atividade.
Outro fator que pode impulsionar a receita das lojas especializadas nas proximidades do carnaval são as vendas de instrumentos de pesca. Conforme Viana, dezembro não costuma ser um mês muito bom no segmento devido à subida do nível dos rios, que dificulta a pesca. Mas no mesmo período do ano passado as vendas em geral tiveram um bom resultado no estabelecimento e a expectativa para 2010 é que os números totais possam crescer em torno de 30%.
Contudo, outro fator que costuma dificultar a saída dos materiais nas lojas físicas são as vendas pela internet. Como o número de usuários da web vem aumentando, os consumidores preferem realizar suas compras de maneira mais cômoda e sem sair de casa.
De acordo com o promotor de vendas da Amazon Fishing, Márcio Marquês, as vendas são boas até determinada época do ano. “As chuvas e a seca atrapalham muito. Porém, as pessoas agora estão procurando mais materiais na internet, alegando que os preços estão mais em conta”, afirmou.
Segundo Marquês, os valores dos equipamentos na loja são bem populares, justamente para atrair mais clientes durante o ano inteiro. Entretanto, as vendas para os meses de dezembro e janeiro não alcançam a expectativa. “Mesmo sendo meses de férias, as pessoas não procuram muito os produtos”, comentou.

Meses para pesca

Para o gerente de vendas da Sopesca Pesca Esportiva, Péricles Torres, novembro, dezembro e janeiro costumam ser os meses mais fracos por conta das chuvas. “Agora no fim do ano, por conta das cheias do rio, as vendas de material para pescas esportiva e profissional caem muito mesmo. Mas para o carnaval a demanda sempre aumenta por conta dos dias de folga”, acrescentou.
A carteira de clientes das duas empresas é formada por pescadores e também por pessoas que gostam de praticar pesca como hobby. Os preços são cobrados de acordo com tabela estabelecida pelo mercado tradicional. A alta temporada para a atividade acontece durante os meses de agosto, setembro e outubro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email