Carbrás em Parintins dá exemplo de gestão

Uma atitude emblemática tomada pelo prefeito de Parintins, Alexandre da Carbrás vai permitir que o ex-gestor da cidade, Bi Garcia, conclua o exercício financeiro de 2012. Alexandre disponibilizou sala, técnicos e documentos para que o ex-prefeito possa trabalhar. Para Carbrás, o importante é o município ter controle de suas contas, pois assim, poderá buscar recursos e posteriormente não ter problemas com o Tribunal de Contas do Estado ( TCE). A medida é um exemplo para vários municípios que não tiveram uma boa transição e mostra idéia de transparência com o dinheiro público.

De olho

Os lojistas da rua do Comércio do Parque Dez estão pensando que todos os clientes que compram por lá são ricos e despreocupados com a legislação. Por isso, preço nas vitrines, nem pensar. Só que essa medida vai contra a legislação e a Comissão de Defesa do Consumidor da Assembleia Legislativa notificou os estabelecimentos para se adequarem em 15 dias. A comissão está de olhos abertos e com o talonário de multas na mão. O consumidor pede respeito.

Farinha

E por falar em consumidor, o preço da farinha tem sido um dos assuntos mais comentados, em todos os pontos da cidade. É unânime, o apelo para que as autoridades tomem providências urgentes que consigam baixar o valor cobrado por um quilo do item mais precioso na mesa dos amazonenses. O peixe assado e o churrasquinho de gato estão subindo de preço, devido ao acompanhamento. Aonde vamos parar?

Renais

Nesta segunda-feira (11), os avanços e desafios na assistência à saúde dos pacientes renais crônicos do Amazonas serão discutidos, às 09 horas, no plenário Cônego Azevedo, localizado no andar térreo do prédio da Assembleia Legislativa do Estado. De autoria do deputado Luiz Castro (PPS), o debate será realizado em alusão à passagem do Dia Mundial do Rim, comemorado na terça-feira (12).
Mais um

Pelo crescimento da economia brasileira e pelo fato do país ser a sexta economia do mundo, este é o momento para o Brasil dar um tratamento prioritário e a importância estratégica que a micro e pequena empresa detém na economia brasileira. Pensando assim é que o senador Eduardo Braga conseguiu aprovar em Plenário a criação da secretaria da Micro e Pequena Empresa. Para funcionar o novo órgão só depende agora da sanção da presidente Dilma. A secretaria nasce com status de ministério.

Mais funerárias

A cidade de Manaus, com a punjância econômica que lhe coloca entre as capitais mais ricas do país, não pode mais depender de uma única funerária. A capital da Zona Franca está carente de investimento nesse mercado, que por sinal, tem se mostrado bastante promissor. É preciso que o empresariado descubra esse filão para que o consumidor tenha mais opção de escolha. A concorrência sempre foi salutar e a população é quem vai sair ganhando.

Crematório

Na mesma linha de pensamento de investimentos nos serviços fúnebres, em Manaus já cabe a construção de um crematório. Tem muita gente que demonstra, enquanto vivo, a vontade de ser cremado. Polêmicas religiosas à parte, já tem gente fazendo estudos de mercado para viabilizar mais essa opção. Outra boa discussão, é se esse serviço poderia ser público ou privado.

Polo Naval I

O Pólo Naval entrou na pauta das discussões políticas. Na audiência pública da Assembleia, realizada na sexta-feira (8) nas falas dos 38 representantes das 19 comunidades tradicionais do lago do Puraquequara, eles foram inâmimes em dizer que a nova matriz de negócio é importante para o Amazonas, mas deixaram claro o medo de serem retirados do local sem aviso prévio.O líder do governo, deputado Sinésio Campos (PT) garantiu que os ribeirinhos não serão prejudicados e que o interesse do governo é promover o desenvolvimento socioeconômico das comunidades tradicionais.

Polo Naval II

E por falar em Polo Naval o presidente da Comissão de Meio Ambiente da Câmara Municipal de Manaus (CMM), vereador Everaldo Farias (PV) propôs a inclusão do projeto de implantação nas diretrizes do plano diretor da cidade. A área escolhida para a obra do Polo abrange cerca de 30 quilômetros da margem do Lago do Puraquequara, na zona Rural de Manaus, próximo à comunidade de Jatuarana. “O plano diretor, permitirá que as comunidades da área do Polo Naval sejam contempladas com obras de infraestrutura, além da instalação de unidades de saúde e outros serviços.

Flexibilizado

O Corecon fez uma análise sobre o que pode mudar na economia após a morte do presidente da Venezuela Hugo Chávez, ocorrida no último dia 5 de março. Para o conselho dos economistas o sucessor de Chávez, vice-presidente Nicolás Maduro, deverá manter a linha do presidente venezuelano, mas a tendência é que nos próximos anos o mercado venezuelano seja flexibilizado. Durante os 14 anos em que esteve no poder, Chávez ficou conhecido por nacionalizar empresas estrangeiras e ser contrário ao capitalismo e neoliberalismo americano.

Redesenho

Os 30 grupos de trabalho interno da Suframa, criados para discutir estratégias para 2013 pretende redesenhar o atual conjunto de indicadores do Polo Industrial de Manaus (PIM). O objetivo é disponibilizar um conjunto eficaz e viável de informações para fundamentar as decisões gerenciais da Zona Franca de Manaus (ZFM). Em média, 450 das mais de 600 empresas do Polo abastecem regularmente o sistema de Indicadores com informações como faturamento, produção e mão de obra, contribuindo para o mapeamento do modelo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email