Capitalização continua em ritmo crescente no Amazonas

O volume de investimentos em títulos de capitalização voltou a apresentar desempenho favorável nos oito primeiros meses de 2007, no Estado do Amazonas, quando alcançou faturamento de R$ 41,9 milhões, ou mais de 20% que o valor obtido durante o mesmo intervalo do ano passado, segundo dados da Fenacap (Federação Nacional das Empresas de Capitalização).

Segundo o diretor de capitalização da Fenacap, Neival Rodrigues Freitas, a captação do setor no Amazonas, cujo crescimento é de 21,8% a mais que a de 2006, além de estar acima da média nacional (9,22%), vem superando em mais de 18% no acumulado a marca obtida pelo Pará, atual líder do ranking na região Norte.

O executivo afirmou que o levantamento apontou uma média de faturamento crescente no Estado em torno de 20% em relação ao mesmo período do ano anterior.
“Podemos dizer que o sucesso das captações no Amazonas é um reflexo da recuperação orçamentária motivada pelo crescimento econômico acima do esperado no início do ano, dos números da inflação abaixo da meta esperada e da redução crescente das taxas de juros”, explicou Neival Rodrigues Freitas.

Cenário atual

No levantamento da Fenacap, o Pará continua na liderança regional com faturamento de R$ 77,2 milhões, seguido da capital amazonense e de Rondônia, cujo faturamento já alcança os R$ 25,5 milhões. Neival Freitas considerou que os indicadores da economia local também servem de fundamento para que um maior número de pessoas adira ao orçamento planejado.

“Os amazonenses estão cada vez mais confiantes no futuro e com isso vem investindo com prazos mais extensos. Esses números mostram o equilíbrio vivido pelo setor de capitalização e a confiança do consumidor nos produtos”, afirmou o diretor acrescentando que o cenário atual dos títulos de capitalização na região Norte como um todo tende à expansão com ritmo acelerado, já que o produto muito mais popular em relação aos outros investimentos alcança praticamente todas as classes sociais.

Operação está obtendo boa resposta

Analisando os números do Amazonas, o presidente do Sincor (Sindicato das Corretoras de Seguros e Capitalização do Amazonas), Gilvandro Guedes de Moura, comentou o desempenho do segmento durante o ano como indicativo de que os títulos de capitalização estão definitivamente inseridos no gosto popular.

Resgatar investimentos

Segundo o dirigente, o atrativo da capitalização está na possibilidade de resgate do investimento ainda em vida com possibilidade de ainda ser sorteado ao longo da espera. “Além disso, o diferencial dos títulos atuais está em acoplar os investimentos a questões como responsabilidade social e ambiental. E essa nova idéia é atraente aos olhos do consumidor”, explicou Gilvandro de Moura.

O fato é que, em nível nacional, segundo dados da Fenacap, as reservas do setor já atingem a respeitável cifra de R$ 11,5 bilhões e a receita acumulada até agosto soma R$ 4,9 bilhões, uma ampliação de 6% sobre igual período do ano passado.

Na opinião de Gilvandro Guedes de Moura a legitimação da vice-liderança do Amazonas na região Norte pode ser explicada no fato de os públicos das classes mais populares estarem entre os principais mantenedores do crescimento em escala de progressão geométrica do segmento. “A aquisição de título de capitalização significa à classe popular o compromisso de resgate de um investimento para concretização de um futuro planejado”, explicou o dirigente.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email