Candidatos a prefeito começam a registrar candidaturas

Definidos os candidatos, os partidos políticos que vão disputar as eleições municipais este ano têm até o próximo dia 26 para registrar as candidaturas no TRE-AM (Tribunal Eleitoral do Amazonas). A data final para esse procedimento acontece na véspera do início das campanhas de rua.

Até o fechamento desta edição, quatro dos 11 candidatos à prefeitura de Manaus nas eleições de 15 de novembro haviam apresentado seu pedido de registro no TRE-AM junto com suas respectivas declarações de bens.

O empresário Romero Reis (Novo) declarou um patrimônio de R$ 25,6 milhões em bens imóveis e móveis, sendo o mais rico dos prefeituráveis até agora. Segundo ele, seus recursos são referentes a cotas, créditos, decorrentes de empréstimos, apartamentos, dinheiro em espécie e outras aplicações.

O deputado estadual Ricardo Nicolau (PSD), sócio do grupo hospitalar Samel, impressiona por declarar o menor valor da lista. Disse possuir apenas dois veículos em seu nome – um Volkswagen, avaliado em R$ 40 mil, e um Dodge, de R$ 27 mil. 

O  deputado federal Ricardo Wendling (PT) declarou que tem bens no valor de R$ 1,4 milhão, divididos em quatro apartamentos, um terreno, dois veículos e aplicações financeiras.

Já o vereador Chico Preto (DC) disse ter um patrimônio de R$ 537 mil que inclui uma casa, quotas, veículos, dinheiros em espécie e aplicações. 

Até a última quarta-feira (16), final do prazo para as convenções partidárias, 11 candidatos majoritários foram definidos para disputar a prefeitura de Manaus – entre eles, Amazonino Mendes (Podemos), David Almeida (Avante), Chico Preto (DC), Romero Reis (Novo), Ricardo Nicolau (PSD), José Ricardo (PT), Marcelo Amil (PCdoB), Alberto Neto (Republicanos), Coronel Menezes (Patriota), Alfredo Nascimento (PL) e Gilberto Vasconcelos (PSTU).

Motes de campanha

Mesmo antes do início das campanhas nas ruas, os prefeituráveis investem pesado na tentativa de conquistar a preferência dos eleitores manauenses. Mas a disputa deve polarizar mesmo entre Amazonino Mendes (Podemos) e David Almeida (Avante), que lideram as últimos pesquisas de intenção de votos, segundo preveem cientistas políticos no Amazonas.

Apesar disso, o coronel Alfredo Menezes (Patriotas), amigo de longa data e afilhado político do presidente Jair Bolsonaro, tem grandes possibilidades de virar o jogo ao longo da campanha eleitoral na capital.

Menezes já foi superintendente da Suframa, escolhido a dedo para o cargo por Bolsonaro, de quem é amigo há pelo menos 40 anos. E mais: até outubro, o vice-presidente da República, Hamilton Mourão, vem a Manaus para oficializar o apoio do  presidente à sua candidatura à prefeitura de Manaus.

O coronel Alfredo Menezes diz ter argumentos de sobra que poderá vencer a disputa na capital. E possivelmente ainda no primeiro turno. Segundo ele, o presidente Jair Bolsonaro tem 70% de aceitação do eleitorado no Amazonas. “Quem ele (o presidente) apoiar, pode ganhar ainda na primeira fase do processo”, acredita.

Menezes considera-se o único candidato com o melhor perfil do governo Jair Bolsonaro. “Tenho o mesmo DNA do presidente que defende mais emprego e medidas em defesa dos pobres, uma justa distribuição e igualdade de renda”, afirma o coronel.

Do outro lado, o velho cacique Amazonino Mendes aposta na lealdade do eleitorado e numa diversificada realização de obras que levam seu nome na capital e no interior do Estado, entre elas a UEA (Universidade do Estado do Amazonas) e a ampliação do sistema de saúde.

Outro dado que fortalece Amazonino Mendes na disputa é a aliança com o senador Eduardo Braga (MDB), de quem foi um ferrenho opositor durante a campanha em 2017 para cobrir o mandato tampão após a cassação do governador José Melo por compra de votos.

“Vou transformar essa cidade e dar realmente a dignidade que ela merece, com assistência a todas as camadas da população, que foi sempre uma marca de minha administração”, prometo o velho cacique.

Ministro dos Transportes no governo Lula e prefeito por duas vezes de Manaus, Alfredo Nascimento (PL) também tem tudo para virar o jogo durante a campanha eleitoral – conta com o apoio do atual prefeito Arthur Neto.

Para convencer os simpatizantes de Arthur, Alfredo declarou que não vai mudar nem a logomarca da gestão do prefeito. “Darei continuidade às ações da melhor administração que Manaus já teve”, afirma ele, em alusão ao atual prefeito.

O petista José Ricardo Wendling vem com o velho discurso (e já manjado) do PT em defesa dos trabalhadores. Ao ter seu nome oficializado para candidato a prefeito por partidos de esquerda, ele fez questão de lembrar que foi o único a votar contra a Reforma Trabalhista no Congresso, em Brasília.

“Meu governo será voltado para os mais pobres. Nossa luta em defesa dos trabalhadores continuará incansável. E vamos lutar com empenho para manter as conquistas das classes menos favorecidas”, disse.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email