CALÇADOS – País dá passo à sustentabilidade

A sustentabilidade não pode ser apenas uma palavra modal, uma situação temporária. Deve ser vista e tratada como parte do processo global das cadeias produtivas. Há mais de dois anos a Associação Brasileira das Indústrias de Calçados (Abicalçados) e a Associação Brasileira de Empresas de Componentes para Couros, Calçados e Artefatos (Assintecal), em parceria com o Laboratório de Sustentabilidade (Lassu) da Universidade de São Paulo (USP) e do Massachusetts Institute of Technology (MIT), vêm trabalhando no Programa Origem Sustentável para o setor da moda.
A certificação segue a escala Branco, Bronze, Prata, Ouro e Diamante e atestará que as empresas brasileiras já incorporaram a sustentabilidade em seus processos. A apresentação oficial do programa Origem Sustentável se dará dia 16 de janeiro, às 11h30 no Inspiramais, onde a Abicalçados e a Assintecal apresentarão o projeto e as empresas que serão certificadas, sendo as fabricantes de calçados Piccadilly, Calçados Bibi e Dian Patris e as fabricantes de componentes Killing, FCC, Prisma, Endutex, Dublauto Gaúcha, Jotaclass, JR Dublagens, Cipatex e MK Química. Na ocasião, as primeiras empresas dos setores de calçados e componentes irão receber a certificação por estarem alinhadas aos quatro pilares estabelecidos: ambiental, econômico, social e cultural.
A cerimônia acontece junto no Espaço Origem Sustentável, patrocinado pelo Sebrae e que integra as atividades do Inspiramais – Salão de Design e Inovação de componentes, em São Paulo. Para reforçar o programa de sustentabilidade, de acordo com os critérios e indicadores do Programa Origem Sustentável, durante o Inspiramais também serão realizadas palestras e apresentados quatro cases de inovação e sustentabilidade, culminando com o lançamento da Cartilha de Sustentabilidade.
Com este programa, a Abicalçados e a Assintecal pretendem que fabricantes de calçados e de componentes tenham um maior engajamento em questões de sustentabilidade, o que resultará na ampliação das oportunidades no mercado de exportação para países que possuem regulamentação orientada à aquisição de produtos sustentáveis.
Outro benefício do selo é a garantia de alinhamento da indústria de componentes e de calçados brasileira com iniciativas internacionais de sustentabilidade como SAC, Biocalce, DOW Jones Sustainability Index, ISE-Bovespa entre outras. “Estamos buscando o compromisso das empresas em gerenciar e melhorar seus resultados em um processo global”, citou o presidente da Assintecal, Marcelo Nicolau.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email