Caixa comemora lucro líquido de R$ 2,5 bilhões no primeiro semestre

A Caixa Econômica Federal obteve lucro líquido de R$ 2,5 bilhões no primeiro semestre de 2008, com rentabilidade de 44,9% sobre o patrimônio líquido e um crescimento de 53,5% em relação ao mesmo período de 2007 (R$ 1,7 bilhão). O lucro líquido recorrente apresentou crescimento de 40% em relação a junho de 2007.
Em todo o Brasil, o resultado foi impulsionado pelo desempenho das operações de crédito, cujo saldo foi de R$ 58,1 bilhões, montante 29,2% superior a 2007. As contratações registraram R$ 35,7 bilhões. Outro fator que influenciou o lucro da Caixa foi a ampliação em 8,3% das receitas de prestação de serviços, que é resultado da expansão em 9,5% da base de clientes e do maior volume de serviços prestados ao governo.

Operações de crédito

No Estado de São Paulo, o resultado das operações de crédito foi ainda mais significativo, já que as operações do segmento comercial registraram um aumento de 50% em relação ao primeiro semestre de 2007. No ano passado, o saldo foi de R$ 2,97 bi, contra R$ 4,46 bi nos primeiros seis meses de 2008. O destaque ficou para as operações de crédito à Pessoa Jurídica, cujo saldo passou de R$ 1,31 bi em 2007 para R$ 2,01 bi em 2008, registrando um crescimento na ordem de 53,7%.
O crescimento também aconteceu na captação. A poupança, por exemplo, teve um incremento de 23% ante o mesmo período de 2007. No primeiro semestre do ano passasdo, foram R$16,37 milhões captados em poupança contra R$20,08 milhões em 2008.
Para o superintendente re­gional Augusto Vargas, “o primeiro semestre foi muito positivo para a Caixa, pois o crescimento foi expressivo tanto no crédito comercial como nas operações habitacionais e nos demais programas, possibilitando o atendimento do Banco a todos os públicos, crescendo com sustentabilidade e cumprindo suas missões”.

Habitação e desenvolvimento urbano

Na habitação, a Caixa realizou mais de 41 mil empréstimos habitacionais em São Paulo, no valor total de R$ 2,4 bilhões. Desse montante, os recursos do FGTS foram responsáveis por R$ 1,5 bilhão e os da poupança por R$ 900 milhões. Ao todo foram beneficiadas 180 mil pes‑ soas e gerados 239 mil empregos. Neste primeiro semestre, o total contratado foi 34% superior em relação ao mesmo período de 2007. E a perspectiva para o segundo semestre é ainda maior, considerando o histórico dos anos anteriores, quando aumentam as contratações nos últimos meses do ano.
A Caixa, como executora de políticas públicas do governo nas áreas de habitação, saneamento e transferência de benefícios, é o principal agente repassador de Recursos do Orçamento Geral da União com a responsabilidade de acompanhar a correta aplicação dos valores. Para o repasse dos valores do OGU, após assinatura dos contratos junto à Caixa, os Entes (Prefeituras, Estados e DF) passam pelas seguintes etapas: análise técnica, homologação dos ministérios gestores dos programas, autorização de licitação e início de obras.
No Estado de São Paulo, apenas no primeiro semestre de 2008, 511 operações foram assinadas com as prefeituras e governo do Estado, envolvendo diversos programas, totalizando investimentos de quase R$ 1,9 bilhão, beneficiando mais de 12,5 milhões de pessoas e gerando 223 mil empregos. Os contratos passarão pelas etapas na Caixa, finalizando com o desembolso dos recursos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email