11 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Cafés temáticos são destaque

‘Ludotheka’ é um dos negócios selecionados para participar do Salão

Depois de um dia estressante de trabalho, um pouco de diversão é uma boa saída para descontrair e aliviar a tensão. Para isso é preciso um ambiente aconchegante, um cardápio variado e a companhia de amigos. Mas, e se você tiver um profissional que lhe oriente na tutoria de jogos, escolha e direcionamento, conforme as suas preferências? Foi com essa pergunta que surgiu o plano de negócio ‘Ludotheka: casa de jogos’, um dos quatro planos de negócios selecionados pela Fapeam (Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado do Amazonas) para participar do Salão de Negócios Criativos. O evento será realizado durante a 7ª Fiam-2013 (Feira Internacional da Amazônia), no período de 27 a 30 de novembro, em Manaus.
Criação de Ativos da Amazônia (Edital 021/2013), uma iniciativa da Suframa (Superintendência da Zona Franca de Manaus), em parceria com o governo do Amazonas, via Fapeam, para possibilitar a participação de empreendedores, pesquisadores e inventores dos Estados da Amazônia Legal (Acre, Amazonas, Amapá, Maranhão, Mato Grosso, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins) durante a Fiam 2013.
Conforme a proponente do projeto, Monique Bastos, foi importante ter o plano de negócios selecionado para participar da Fiam, pois a mesma é uma vitrine e promove vários negócios de porte internacional. “Sermos percebidos aos olhos de investidores proporcionará visibilidade no mercado local, nacional e internacional, o que é fantástico para a projeção do negócio, além de ajudar na busca de aporte financeiro para a viabilização do mesmo”, destacou.
Bastos acredita que dadas às especificidades de uma agência de fomento como a Fapeam, cujas competências são amplamente reconhecidas pela comunidade científica, tecnológica e empresarial, todo o conhecimento adquirido e o network que será feito, ajudarão no aperfeiçoamento do modelo de negócio.

Ludotheka: casa de jogos

O plano de negócios envolve um mix de produtos, entre os quais uma rede de cafés temáticos, voltada inicialmente para a prática de jogos de salão: tabuleiros, carteado, dominó, papel-caneta etc. O objetivo é que o local seja uma referência onde as pessoas possam se divertir e sejam inseridas numa atmosfera de nostalgia e boas lembranças.
“O negócio atende a uma demanda por opções diferenciadas de diversão no mercado local, com possibilidades de expansão. O hábito da brincadeira entre adultos, seja com baralho, dominó ou jogo de tabuleiro, é uma cultura enraizada no povo amazonense. Até um tempo atrás tínhamos um campeonato de dominó promovido por um jornal local”, lembrou Bastos.
O negócio é voltado para o público adulto, das classes A e B, o qual é 10% dos 39% da população no Amazonas, sendo 90% em Manaus, conforme Bastos. Significa dizer que o negócio tem um público potencial de aproximadamente 200 mil pessoas.“Considerando uma taxa de ascensão às classes A e B de 4% anuais, temos uma demanda em crescimento e um cenário de perfil semelhante em vários Estados, favorável à expansão futura do negócio”, pontuou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email