2 de dezembro de 2021

Cães e gatos também têm depressão

https://www.jcam.com.br/Upload/images/Noticias/2019/2Sem/09Setembro/11/Foto%201%20depressao%20caes%20e%20gatos.png
Se seu pet começar a recusar alimentos, ficar isolado, ele pode estar com depressão

Não só doenças físicas atacam cães e gatos. Às vezes, elas têm origem emocionais e chegam até a confundir veterinários e outros profissionais da área. Manifestam sintomas parecidos com outras enfermidades, mas que na realidade são oriundos de eventos envolvendo saudades de seus tutores, mudanças de ambientes e separação abrupta de pets e pessoas com as quais mantêm profundos laços afetivos.

Se seu pet começar a recusar alimentos, ficar isolado, recluso pelos cantos da casa, sem que existam motivos aparentes e após exames diagnósticos, desconfie. Ele pode estar com depressão. E muitas vezes é necessário até a recorrer a psicólogos e antidepressivos para tratamento, como acontece com os seres humanos. Só que dessa vez tanto o tutor quanto o animal podem participar de avaliações terapêuticas.

Além de comida, o animal passa também a recusar brincadeiras, muda drasticamente de comportamento e fica arredio, agressivo. Segundo especialistas, a angústia e melancolia que caracterizam o quadro depressivo são geralmente sinalizadas pelo hábito de o pet se lamber freneticamente. E ainda, alguns chegam a ficar até com ferimentos nas patas pelo gesto repetitivo.

Já entre os felinos, é o dorso do animal que acaba se ferindo em decorrência da compulsão pela ação recorrente. Entre outras consequências multifatoriais, a ausência de tutores e de pessoas com grandes laços afetivos causam um grande impacto na vida do pet. E o melhor remédio contra a depressão é programar passeios rotineiramente, evitar que os bichos fiquem sozinhos por muito tempo e incentivar uma maior interação com a família.

Só assim, eles vão se sentir companheiros e notarem que são realmente importantes no ambiente e no seio familiar. Que ninguém se engane – os animais domésticos, principalmente cães e gatos, sentem-se muito mal quando são relegados a segundo plano e não chamam a atenção de seus donos. Claro, evidente, não têm a mesma percepção que nós, mas pelo menos demonstram emoções e muita amabilidade quando são bem tratados.

Outro detalhe é que quando os pets são submetidos a atividades físicas, seus organismos produzem mais neurotransmissores no cérebro ligados ao bem-estar. As caminhadas estreitam o contato com o dono e indicam que são importantes e amados. E provavelmente a sua ausência seja a causa da depressão do seu bichinho de estimação. 

Então, cuide bem dele, se ele é mesmo de sua estima. Eles merecem, pois estão conosco e compartilham de nossa convivência a aproximadamente 10 mil anos ou mais. É muito tempo estando juntos nessa vida para não conseguirmos amá-los também, como criaturas que nos acompanham ao longo dos séculos.

Piometra – O melhor é a prevenção

A piometra figura hoje entre as maiores causas de morte em cadelas e gatas. A doença é uma infecção aguda do útero e pode levar a óbito súbito se não houver uma intervenção emergencial que, na maioria das vezes, é necessária até uma OSH (cirurgia para a retirada de todo o sistema reprodutor do animal). A realização do procedimento é hoje um dos mais frequentes em clínicas e hospitais veterinários. E também é utilizado largamente em castrações.

A piometra é uma doença grave. E a castração de fêmeas é o melhor meio de prevenção. Ela é muito comum em cadelas e gatas não castradas. Em geral, os principais sintomas são secreção vaginal purulenta (com pus), febre, falta de apetite, dor e inchaço na região do abdome e excesso de urina.

 Portanto, fique de olho se seu animal de estimação manifestar esses sintomas. O uso frequente de anticoncepcionais é também uma das causas da doença infecciosa.

Dica Animal

Ter um cão rejuvenesce dono

Não é uma mera especulação. Segundo cientistas, desfrutar a companhia ou ter um cão pode retardar o envelhecimento. Portanto, além de serem os melhores amigos dos seres humanos, os cachorros também são os maiores influenciadores no combate à velhice. O estudo é de pesquisadores da Universidade de St Andrews, na Escócia, no Reino Unido.

Após anos a fio de estudos, os pesquisadores chegaram à conclusão de que o simples fato de ter um animal rejuvenesce a pessoa em até dez anos. Então, o vínculo e os laços afetivos com o dono beneficiam a saúde da pessoa em geral. E ainda, o resultado das pesquisas mostrou também que os tutores são mais propensos a praticar atividades físicas do que outras pessoas, uma vez que os animais, com sua alegria instintiva e demonstração de afeto, incentivam a uma vida mais saudável.

Carrinhos para pets

Os carrinhos também já se tornaram uma tendência no segmento de produtos para pets no mercado nacional e mundial. Eles podem aliviar o cansaço que ocorre após longas atividades físicas dos bichinhos. E proporcionam muito bem-estar. Com o aumento da demanda, os fabricantes ampliam a opção oferecendo modelos para todos os gostos – que vão de versões individuais até as coletivas, que podem transportar, às vezes, até quatro ou seis animais de uma só vez.
 

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email