10 de abril de 2021

Cade assina acordo de reversibilidade entre Votorantim e IP

O acerto feito entre as duas empresas em 2006 ainda está sendo analisado pela Secretaria de Direito Econômico e pela Seae, mas despertou preocupação na concorrente Suzano.

Em sessão extraordinária, o Cade (Conselho Administrativo de Defesa Econômica) assinou ontem com as empresas VCP (Votorantim Celulose e Papel) e IP (International Paper) um Apro (Acordo de Preservação de Reversibilidade da Operação), realizada em setembro de 2006, pela qual a VCP e a IP acertaram uma troca de ativos no qual a International Paper assumiu uma fábrica da Votorantim Celulose em São Paulo.

Pelo acordo, as duas companhias se comprometem a abrir mão da exclusividade mantida com distribuidores de papel até o julgamento final da associação entre as duas. O objetivo do Cade ao assinar o acordo, é o de proteger a concorrência no setor de papel e celulose, segmento de “cut size” (papel tipo A4).

O acerto feito entre as duas empresas em 2006 ainda está sendo analisado pela SDE (Secretaria de Direito Econômico) e pela Seae (Secretaria de Acompanhamento Econômico), mas despertou preocupação na concorrente Suzano, que, por causa da exclusividades com distribuidores, decidiu acionar o Cade.

A Suzano reclamou que essa situação a prejudicaria na disputa comercial com as concorrentes no segmento de papel A4, porque, em um julgamento anterior -o da compra da Ripasa pela VCP em parceria com a Suzano-, o Cade proibiu exclusividade com distribuidores para manter o ambiente concorrencial. Daí, a necessidade, segundo a Suzano, de ser adotada a mesma medida em relação à associação da IP com a VCP.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email