Brasil Original será ação permanente

https://www.jcam.com.br/FOTO_28082014 B1.jpg
Lojas nas sedes da Copa faturaram R$ 2,1 milhões e comercializaram mais de 141 mil itens

A venda de artesanato brasileiro nas lojas Brasil Original vai continuar, mesmo com o fim da Copa do Mundo FIFA 2014. O sucesso do projeto durante o evento, motivou o Sebrae a dar continuidade à ação. A instituição está registrando a marca no Inpi (Instituto Nacional da Propriedade Industrial) e ela poderá ser usada pelas unidades estaduais do Sebrae em lojas conceito temporárias.
“O Brasil Original não terminou com a Copa do Mundo. Nossa ideia é continuar com ações de promoção comercial do artesanato brasileiro em todo o país usando a marca. Vamos fazer uma grande loja no Rio de Janeiro durante as Olimpíadas e as unidades estaduais do Sebrae vão poder dar continuidade à estratégia em showrooms temporários no Natal, no Dia das Mães e em datas que o comércio está mais aquecido”, afirma Juarez de Paula, gerente da Unidade de Atendimento de Comércio e de Serviços do Sebrae.
Na manhã desta quarta-feira, o Sebrae anunciou que os pequenos negócios faturaram R$ 570 milhões com a Copa do Mundo FIFA 2014 durante o Seminário de Entrega dos Resultados do Programa Sebrae 2014. As lojas Brasil Original, montadas em 10 cidades-sede da competição, receberam mais de 600 mil visitantes, venderam mais de 141 mil itens e faturaram R$ 2,1 milhões. “O projeto foi um sucesso. O importante não é só o resultado da venda, que foi muito bom. O Brasil Original é uma estratégia de comercialização. Estamos formando um público consumidor e reposicionando o artesanato com produtos de qualidade com alto valor agregado e com a identidade cultural brasileira”, ressalta Juarez de Paula.
Manaus, Natal, Recife, Salvador, Fortaleza, Brasília, Belo Horizonte, São Paulo, Rio de Janeiro e Porto Alegre receberam lojas do Brasil Original em locais de grande fluxo de público, preferencialmente em shoppings centers. Em Brasília, o showroom foi montado no ParkShopping e recebeu 257 mil visitantes, comercializou 15 mil itens e faturou R$ 460 mil. “A escolha do espaço, na praça central do shopping, colaborou para o sucesso da loja. Além disso, foram apresentados produtos com inserção de design e inovação, tornando-os diferenciados e mais competitivos para os consumidores no mercado local e nacional”, afirma Maria Auxiliadora Franca, gerente da Unidade de Comércio do Sebrae-DF.
Outro destaque foram as lojas de Salvador, com um faturamento de R$ 363 mil, Belo Horizonte (R$ 307 mil) e Rio de Janeiro (R$ 214 mil). “A loja foi montada com mais de 1,2 mil peças artesanais diferentes, atendemos cerca de 400 artesãos e comercializamos quase 11 mil produtos. Dentre o público, tivemos tanto turistas, nacionais e estrangeiros, quanto moradores de Belo Horizonte. Esse retorno confirmou a ideia de que a loja Brasil Original deveria ficar para sempre”, afirma Sabrina Campos Albuquerque, analista técnica do Sebrae Minas Gerais.
O projeto foi concebido originalmente pelo Sebrae para aproveitar os grandes eventos de visibilidade nacional e internacional como forma de estimular o desenvolvimento do artesanato brasileiro por meio da inovação, competitividade e acesso a mercados. A estratégia é elevar o patamar de qualidade do artesanato brasileiro e, ao mesmo tempo, buscar a melhoria da percepção e o valor do artesanato brasileiro pelo mercado.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email