Brasil investe mais do que recebe do exterior

A informação faz parte do relatório anual sobre investimentos da Unctad (Conferência das Nações Unidas sobre Co-mércio e Desenvolvimento), divulgado em Genebra.

Pelo terceiro ano conse-cutivo o investimento estrangeiro direto no mundo teve crescimento em 2006. Chegou a US$ 1,3 trilhão, ficando perto do recorde registrado em 2000, quando atingiu a marca de US$ 1,4 trilhão.
De acordo com o relatório da Unctad, o aumento do IED em termos globais foi de 38% em relação a 2005. Na América Latina, o crescimento foi bem mais baixo, de 11%.

O Brasil saiu do patamar de US$ 15,1 bilhões de 2005 e chegou a US$ 18,8 bilhões, praticamente empatando na liderança do continente com o México, que recebeu US$ 19 bilhões, pouco menos que os US$ 19,7 bilhões do ano anterior.

No ranking global, entretanto, o Brasil perdeu cinco posições, ficando em 19º lugar entre os maiores receptores de IED do mundo. No ranking anterior, divulgado pela Unctad em outubro de 2005, o país já havia caído quatro posições.

O relatório destaca ain-da que pela primeira vez na história o fluxo de investimento brasileiro no exterior foi maior que o recebido, atin-gindo a marca de US$ 28 bilhões.
Em grande parte, isso foi resultado da compra dwa mineradora canadense Inco pela Vale do Rio Doce, em outubro do ano passado, na maior aquisição já realizada por uma empresa latino-americana.

A Unctad, órgão da ONU criado em 1964, cuja meta principal é promover a integração dos países em desenvolvimento à economia mundial, atribui o crescimento dos fluxos de IED a fatores como o aumento cada vez mais significativo dos lucros das empresas, que fez subir o preço de suas ações e possibilitou maior número de aquisições e fusões de empresas estrangeiras. Outro fator destacado pelo relatório é a crescente importância dos fundos de investimento na economia mundial.

Em 2006, segundo a Unctad, esses fundos participaram de fusões e aquisições de empresas estrangeiras no to-tal de US$ 158 bilhões -aumento de 18% em relação a 2005.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email