‘Bolsonaro será reeleito com facilidade’, diz Alfredo Menezes

Amigo do presidente Jair Bolsonaro, desde o início da década de 1980, o coronel de reserva do Exército Brasileiro, Alfredo Alexandre Menezes Júnior, coronel Menezes, sempre foi militante político próximo a Bolsonaro. Em 2018 participou ativamente da campanha vitoriosa de Jair Bolsonaro no Amazonas.  No Exército participou de missões da ONU ( Organização das Nações Unidas)  e da OEA ( Organização dos Estados Americanos ), além de trabalhar no CMA (Comando Militar da Amazônia) com o general Eduardo Villas-Boas. Entre 18 de fevereiro de 2019 a três de junho deste ano, comandou a Suframa, período avaliado por ele como “extremamente positiva, por ter conseguido resgatar uma autarquia que estava esvaziada e relegada a abrigar políticos derrotados e seus apaniguados”. Agora, nesta entrevista exclusiva ao JCAM, o coronel de reserva e candidato a prefeito de Manaus pelo Patriota, faz uma análise da conjuntura política na qual concorrerá à prefeitura e também expõem parte dos projetos e propostas de sua gestão, caso seja eleito prefeito de Manaus.

JCAM: O seu pedido de filiação ao Patriota foi assinado e abonado no dia 4 de abril deste ano. Por que essa filiação não foi feita com mais antecedência, haja vista que o senhor já é da reserva há mais tempo e inclusive foi um dos maiores entusiastas da criação do partido Aliança pelo Brasil?

Coronel Menezes: Porque eu percebi que quem tem pretensões políticas precisa sempre estar filiado a algum partido, hoje percebi que minha impressão estava correta;

JCAM: Entre os “pré-requisitos” para o presidente Jair Bolsonaro indicar o senhor para superintendente da Suframa foi o fato do senhor “não ser político”. Mas logo em seguida o senhor se envolveu fortemente na criação do partido Aliança pelo Brasil (APB) e hoje é candidato a prefeito. Qual era o seu pensamento sobre política antes da superintendência da Suframa e agora? O que o fez abraçar agora a política partidária? 

CM: Por partes: A criação do APB foi uma missão dada pelo presidente Bolsonaro e sou um soldado fiel. Eu sempre fui um militante político próximo do presidente Bolsonaro, participei ativamente da campanha do presidente Bolsonaro no Amazonas e dei minha contribuição para a sua vitória. Tomei uma decisão desafiadora de tentar devolver a minha cidade um pouco do que ela me proporcionou durante a minha vida.

JCAM: O senhor será candidato a prefeito de Manaus em um momento em que várias pesquisas eleitorais indicam queda na popularidade do presidente Jair Bolsonaro. O senhor tem preocupação de que a baixa popularidade do presidente acabe dificultando a sua eleição?

CM: O presidente Bolsonaro é um líder indiscutível e quem o apoia jamais deixará de estar ao seu lado, será reeleito com facilidade e a história saberá reconhecer a sua importância para o Brasil.

JCAM: Como o senhor analisa a sua passagem pela Suframa?

CM: Vejo como extremamente positiva, conseguimos resgatar em quinze meses uma autarquia que estava esvaziada e relegada a abrigar políticos derrotados e seus apaniguados.

JCAM: O que a sua candidatura tem que as outras não têm. Qual o grande diferencial da sua candidatura em relação às outras?

CM: Compromisso com a minha cidade, espírito público, sou amazonense, amo Manaus e quero promover as mudanças que precisamos e as pessoas esperam a tanto tempo. Quero fazer uma gestão voltada para as pessoas da minha cidade.

JCAM: Quais seus projetos para mobilidade urbana?

CM: Já estamos estudando as melhores alternativas e em breve apresentaremos um plano do que é possível melhorar no sistema atual e vamos durante os quatro anos de prefeitura oferecer um transporte digno para a população.

JCAM: Quais interferências se podem fazer no trânsito de Manaus com objetivo de diminuir os congestionamentos?

CM: Vamos conhecer sistemas que funcionam em outras cidades, implantar um sistema informatizado para os usuários, organizar, planejar e criar estratégias para melhorar imediatamente o transporte público, aproveitando o que temos neste momento para depois colocarmos a casa em ordem.

JCAM: Quais seus projetos para a assistência à saúde no município? O que é possível melhorar?

CM: Estou estudando o sistema de saúde e já pensando em implantar novos programas, temos estrutura, profissionais, mas, precisamos melhorar a gestão em todos os níveis;

JCAM: Quais seus projetos para educação municipal?

CM: A educação é um setor que quando você ajusta anda sempre em piloto automático, precisamos melhorar nosso conteúdo, discutir a meritocracia e dar dignidade aos nossos alunos. Gosto muito do padrão de ensino dos colégios militares e vou aprofundar meus conhecimentos nesta área.

JCAM: Quais seus projetos de urbanismo e paisagismo para Manaus?

CM: Essa é uma questão que terá uma atenção especial na minha gestão, vamos recuperar e revitalizar nosso centro da cidade e desenvolver projetos factíveis para Manaus, não tivemos nenhum projeto realizado nesta área nas últimas gestões;

JCAM: Quais seus projetos para melhorar a qualidade da água dos igarapés que “cortam” Manaus?

CM: Preliminarmente o projeto maior é o de conscientização, educação e convocar à população para fazer parte desta solução; 

JCAM: O senhor vê alguma possibilidade de iniciar um projeto de despoluição dos igarapés que “cortam” Manaus? Como?

CM: É uma possibilidade que estamos considerando e será construída ao longo da minha gestão com responsabilidade e aplicabilidade.

JCAM: Senado aprovou nesta quarta-feira (24) o projeto do novo marco regulatório do saneamento básico. A medida estimula a participação da iniciativa privada no setor. Como a proposta já foi aprovado na Câmara, o projeto seguirá para sanção do presidente Jair Bolsonaro. Como o senhor espera trabalhar a questão do saneamento básico em Manaus?

CM: No momento estamos estudando esse tema, sua situação atual e motivos pelos quais não houve avanço na nossa cidade nos últimos anos.

JCAM: Muitos especialistas afirmam que a pandemia Covid-19 só será realmente debelada quando uma vacina for criada. Caso os riscos da pandemia continue até o senhor assumir, se eleito. Qual serão seus planos como medidas de segurança para a pandemia não invadir novamente Manaus?

CM: A única solução definitiva para o COVID-19 será a vacina, mas não creio que teremos uma nova onda, vejo a população em sua grande maioria já imunizada, o momento crítico já passou, na minha opinião. Não há saídas diferentes das que estão sendo aplicadas neste momento, higiene pessoal, álcool gel, usar máscara e nos primeiros sintomas seguir os protocolos do Ministério da Saúde.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email