Bolsas fecham em queda com perdas em bancos

As bolsas européias fecharam na quinta-feira em baixa, em mais um dia de quedas causadas pela sensação entre os investidores de que uma recessão global é iminente, mesmo com todos os mais de US$ 2 trilhões em ajuda já oferecidos em conjunto pelos Estados Unidos e por governos europeus.
Os sinais de debilidade da economia americana também reforçam os temores e mantêm os mercados mundiais em baixa.
A Bolsa de Londres fechou em baixa de 5,35%, ficando com 3.861,39 pontos; a Bolsa de Paris teve queda de 5,92% e fechou com 3.181 pontos; a Bolsa de Frankfurt teve perda de 4,91%, fechando com 4.622,81 pontos; a Bolsa de Amsterdã caiu 5,69% e ficou com 248,04 pontos; a Bolsa de Milão teve baixa de 5,75%, fechando com 15.871 pontos; e a Bolsa de Zurique fechou em baixa de 3,26%, com 5.718,53 pontos.
O índice FTSEurofirst 300 -que reúne as ações das principais empresas européias- caiu mais de 5%, chegando a 853,81 pontos.

Petrolífera Royal Dutch Shell

Entre as ações que mais caíram na Europa na quinta-feira estiveram as ações do HSBC (-4%), Santander (-6,5%) e BNP Paribas (-7%). Também caíram as ações da petrolífera Royal Dutch Shell, com perda de mais de 7%, depois que o preço do barril do petróleo caiu abaixo de US$ 70.
O governo da Alemanha reduziu hoje para 0,2% a projeção de crescimento econômico para 2009, contra uma estimativa anterior de 1,2%, informou o ministro da Economia, Michael Glos. Para 2008, a previsão de crescimento permanece em 1,7% do PIB (Produto Interno Bruto), uma queda considerável em relação aos 2,5% registrados em 2007.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email