12 de maio de 2021

Bolsas fecham em alta, apesar de volume fraco dos negócios

As Bolsas europeias fecharam em alta. Com o período de férias de fim de ano, o volume de negócios foi baixo, mas ainda assim o desempenho dos mercados europeus foi positivo

As Bolsas europeias fecharam em alta. Com o período de férias de fim de ano, o volume de negócios foi baixo, mas ainda assim o desempenho dos mercados europeus foi positivo.
A Bolsa de Londres subiu 0,65%, indo para 5.437,61 pontos no índice FTSE 100; a Bolsa de Frankfurt teve alta de 0,14% no índice DAX, para 6.011,55 pontos; a Bolsa de Zurique teve alta de 0,27%, indo para 6.608,52 pontos no índice Swiss Market; e a Bolsa de Madri teve leve alta de 0,07%, com 1.251,61 pontos no índice Madrid General. A Bolsa de Amsterdã, na contramão, fechou com perda de 0,81%, com 312,88 pontos no índice AEX General.
O índice Dow Jones Stoxx 600 teve alta de 0,4%, fechando com 254,09 pontos, maior resultado para um encerramento desde outubro de 2008.
Com os avanços recentes nos preços dos metais, as ações das mineradoras subiram. Os papéis da BHP Billiton tiveram ganho de 2,2% e os da Xstrata, de 2,4%. No setor financeiro, no entanto, houve perdas, com a queda de 0,7% nos papéis do HSBC Holdings.
Nos Estados Unidos, o instituto privado Conference Board divulgou seu índice de confiança do consumidor, que ficou em 52,9 pontos neste mês, contra 50,6 em novembro. Neste mês, analistas atribuem a melhora do humor dos americanos ao mercado de trabalho, que começou a mostrar sinais de recuperação significativos.

Recuperação será moderada

A economia da zona do euro continuará crescendo em 2010, mas a recuperação será frágil e modesta, disse o membro do BCE (Banco Central Europeu) Yves Mersch.
“Em 2010, a economia da zona do euro deverá manter sua expansão, mas a recuperação será moderada e frágil”, afirmou.
Segundo ele, os sinais de retomada ficaram mais evidentes no fim de 2009.
No último dia 3, o presidente do banco, Jean-Claude Trichet, disse que a instituição melhorou sua previsão de crescimento da região para o próximo ano, situando-a em 0,8%, contra uma estimativa anterior de 0,2%. Para 2011, a previsão é de um crescimento de 1,2%. O BCE projeta, por outro lado, uma inflação de 0,3% em 2009 (contra 0,4% da previsão anterior).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email