Bolsas européias voltam a cair com temor de recessão global

As bolsas européias fecharam com perdas acentuadas. A tensão entre os investidores sobre o risco de quebras de bancos diminuiu, depois de anunciadas iniciativas na Europa e nos EUA que, em conjunto, já passam dos US$ 2 trilhões. Mesmo assim, o temor de recessão global permanece.
A Bolsa de Londres fechou em baixa de 7,16%, ficando com 4.079,59 pontos; a Bolsa de Paris teve queda de 6,82% e fechou com 3.381,07 pontos; a Bolsa de Frankfurt teve perda de 6,49%, fechando com 4.861,63 pontos; a Bolsa de Amsterdã caiu 7,56% e ficou com 263 pontos; a Bolsa de Milão teve baixa de 4,95%, fechando com 16.840 pontos; e a Bolsa de Zurique fechou em baixa de 5,58%, com 5.911,17 pontos. O pessimismo em Wall Street contribuiu para a falta de confiança dos investidores europeus ontem: o índice Dow Jones chegou a cair ontem quase 4%, puxado para baixo pelo desempenho das vendas no varejo nos EUA em setembro. As ações das mineradoras BHP Billiton e Xstrata caíram cerca de 15%, com a retração no preço do cobre no mercado mundial. Ainda caíram as ações da Vedanta, com perda de 17%. A Comissão Européia, o órgão Executivo da UE, propôs ampliar para 100 mil euros (cerca de US$ 136 mil) a garantia mínima para os depósitos em contas bancárias privadas no caso de falência de um banco do bloco.

Somente em Tóquio ocorre alta

Esse limite já havia sido ampliado de 20 mil para 50 mil euros na semana passada e algumas das maiores economias européias -França, Alemanha, Itália e Espanha- anunciaram garantias ainda mais generosas. O preço do petróleo caiu para o patamar de US$ 74 em Nova York, o que afetou as ações do setor petrolífero; as ações da francesa Total caíram 7,5%.
A maioria dos mercados asiáticos caiu ontem à medida em que investidores temem menores lucros corporativos em uma economia global enfraquecida, mesmo com a cura gradual dos mercados abertos.
Tóquio, que viveu um feriado na segunda e reabriu só ontem, foi a única a registrar alta, de 1,06%. As demais bolsas registraram queda: Hong Kong perdeu 5%, Xangai 1,12%, Taipé 0,86%, Seul 2% e Sydney 0,8%.
O índice Dow Jones voltou a registrar perdas significativas na quarta-feira, com perda de mais de 500 pontos, enquanto outros indicadores importantes nas Bolsas em Wall Street também caem.
Depois da euforia inicial na segunda-feira, 13, com a ajuda de governos da Europa e do governo americano para o setor financeiro, a atenção dos investidores se voltou para o cenário econômico geral, que mostra sinais preocupantes de uma recessão global.
Às 15h11 (em Brasília), a Nyse (Bolsa de Valores de Nova York, na sigla em inglês) estava em baixa de 5,72%, indo para 8.778,54 pontos no Dow Jones (queda de 530), enquanto o S&P 500 caía 7,04%, para 927,79 pontos. A Bolsa Nasdaq operava em baixa de 6,17%, indo para 1,669.21 pontos.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email