BNDES dobra investimentos no Amazonas

O presidente do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) Luciano Coutinho, garantiu sexta-feira, 21, que o desembolso nacional do banco em 2011 deverá ser maior ou igual ao de 2010. E no Amazonas a quantia já ultrapassou os R$ 2 bilhões, conforme os últimos dados de novembro do ano passado. O valor é mais que o dobro do empréstimo de 2009, quando fechou próximo de R$ 1 bilhão.
Em número de operações de crédito, as micro empresas no Amazonas foram as que mais recorreram ao BNDES. Com 1.840 pedidos de empréstimos ao banco, com um desembolso de R$ 61 milhões. As pequenas e médias tiveram juntas mais de 1,2 mil solicitações aprovadas no período, com um total de R$ 223 milhões.
No país, as micro, pequenas e médias empresas, designadas como MPMEs, atingiram recorde de empréstimo do BNDES com R$ 41,1 bilhões de janeiro a novembro do ano passado, e fizeram com que este grupo de empresas elevasse para 27% sua participação no total das liberações do banco no período.
Isto foi uma expansão de quase 100% no montante desembolsado às MPMEs em 2010, até novembro, na comparação com mesmo período de 2009. O número de operações com as micro, pequenas e médias empresas (501,3 mil) também bateu recorde.
Em relação as grandes empresas, a estatística do Amazonas mostra que elas, com 290 empréstimos, pediram do banco mais de R$ 1 bilhão em crédito. O que representou um aumento de quase 138% na quantia desembolsada na mesma época de 2009 (R$ 786 milhões). Das 290 solicitações destas empresas, 273 foram das que estão localizadas em Manaus.
O setor de comércio e serviços é o primeiro na lista de operações mediante ao BNDES, responsáveis por 1,8 mil, representando a fatia de 53% do total (3,4 mil). O empréstimo ficou orçado até novembro em R$ 314,1 milhões. Um salto de 85% se comparado com 2009 (R$ 170,12 milhões).
A indústria não alavancou grandes números de operações, mas emprestou cifrões maiores que o comércio. Foram 489 empréstimos e aproximadamente R$ 480 milhões “em money”. Esta transação apresentou 163% a mais de dinheiro movimentado no confronto com 2009.

Infraestrutura e indústria se destacam

Um dos setores que mais se destacou, por conta de um acréscimo de 140% de repasse em 2010, no comparativo com 2009, foi de infraestrutura. De janeiro a novembro, foram investidos R$ 1.357,487.
Nacionalmente, o setor industrial desembolsou R$ 73,2 bilhões, participação de 47% sobre o total dos desembolsos no período. Entre os segmentos que impulsionaram a movimentação crediária estão as indústrias de alimentos e bebidas, que tiveram empréstimo de R$ 12,8 bilhões, alta de 115%, e o têxtil e vestuário, com elevação de 281%. O Posto de informações do BNDES no Amazonas, localizado no CIM (Centro Internacional de Negócios) teve um total de 400 atendimentos via telefone e presencial, ou seja, uma média 33 pessoas por dia, solicitando informações do banco durante o ano de 2010. O BNDES já liberou para todo o Brasil outra cifra recorde de R$ 156 bilhões, ante R$ 137 bilhões em 2009. Apesar de o presidente Coutinho ter dito que o volume para 2011 possa estar nos mesmos patamares do ano passado, no início de dezembro a declaração foi contraditória. Ele disse, esta semana, que o volume de desembolso do banco ficará em 2011 abaixo dos “recordes” de 2010.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email