BNDES aprova repasse para construção naval

O BNDES aprovou financiamento de R$ 2,6 bilhões para a aquisição pela Petrobras Transporte S.A. (Transpetro) de sete navios-tanque, encomendados ao Estaleiro Atlântico Sul. Paralelamente, o Banco aprovou crédito de R$ 1,3 bilhão ao Estaleiro, que utilizar os recursos para financiar parte da produção das sete embarcações. O financiamento aprovado Transpetro corresponder a 90% do valor do investimento a partir da conclusão e entrega dos navios.
Os dois projetos serão realizados com recursos do Fundo da Marinha Mercante (FMM) e fazem parte do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC) do Governo Federal.
O financiamento para quatro embarcações do tipo Suezmax e três do tipo Aframax o primeiro da segunda etapa do Programa de Modernização e Expansão da Frota (Promef II) da Transpetro, que prevê a construção de 26 navios-tanque. O BNDES também financiou a expansão da frota da Transpetro no âmbito do Promef I, que licitou 23 navios-tanque.
O projeto dever gerar cerca de 4 mil empregos durante a fase de construção das embarcações. A construção naval é uma atividade intensiva em mão-de-obra.
Além dos impactos sociais de geração de emprego, o projeto tem o mérito de desenvolver e capacitar o parque nacional de estaleiros, com a construção de navios-tanque de alta tecnologia. Ele permitirá ainda o aquecimento de diversos setores industriais, como o metalúrgico, o siderúrgico, o químico e o de instalações elétricas, para atender ao objetivo de nacionalização das embarcações.
Com base na política de valorização do setor de navipeças, o projeto persegue a meta de atingir percentual de cerca de 70% de conteúdo nacional, acima dos 60% usuais, considerando a aquisição no mercado interno.
Os navios tipo Suezmax são destinados ao transporte de óleo cru e derivados e, devido as suas dimensões, alcançam o tamanho limite para passar pelo Canal de Suez. Os quatro Suezmax, a serem financiados pelo BNDES, com porte bruto de 153 mil toneladas cada um, serão equipados com um motor de combustão principal, desenvolvendo potência máxima de 22.920 BHP, e terão sistema de posicionamento dinâmico.
Os navios tipo Aframax, também destinados ao transporte de óleo cru e derivados, t?m dimensões que permitem a sua operação em portos comerciais. Os três Aframax financiados pelo BNDES, com porte bruto de 107,5 mil toneladas, serÃo equipados com um motor de combustão principal , desenvolvendo potência máxima de 18.420 BHP e sistema de posicionamento dinâmico.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email