BBB é sinônimo de lucro

A edição de 2021 do Big Brother Brasil (BBB 21), que terminou com a vitória da maquiadora Juliette, deixa como marcas picos de audiência que não eram registrados desde o fim da primeira década do programa e recordes de rejeição a participantes que chegaram perto de 100% (Karol Conká, Nego Di e Viih Tube). O BBB também continua se mostrando um ótimo palco para as empresas, como Americanas, Samsung e iFood.

De acordo com a TV Globo, mais de R$ 530 milhões foram negociados com marcas que fizeram anúncios durante provas, intervalos e ações dentro do programa. As empresas que compraram cotas de patrocínio somaram mais de 12 milhões de buscas na internet por mês entre janeiro e fevereiro, segundo um levantamento da plataforma Semrush.

O primeiro lugar nesse ranking foi ocupado pela Americanas: mais de 6,8 milhões de buscas pela marca foram feitas na internet, na média. A marca era a responsável pelas compras de comida do chamado “grupo VIP” e do “grupo Xepa” da casa. A empresa também promoveu ações pontuais com os participantes do programa.

Em segundo lugar, aparece a Samsung, com mais de 1,6 milhão de buscas, em média, no mesmo período. A marca patrocinou a última prova do líder, deu um presente tanto em dinheiro quanto em produtos para a vencedora (Juliette) e concedeu um cupom de desconto para os telespectadores.

‘Vitrine cara para produtos’

Na lista elaborada pela Semrush, o terceiro lugar ficou com o iFood, com 1,5 milhão de buscas, em média, durante os dois primeiros meses de 2021. O aplicativo de entrega foi responsável pelas ações de almoço do líder e ações pontuais com os participantes. Também forneceu todas as refeições para a participante que foi eliminada em um “paredão” falso (Carla Diaz).

O quarto lugar ficou com o McDonald’s, com mais de 1,2 milhão de buscas no período, com um patrocínio de prova do líder e uma festa que permitia que o telespectador comprasse as roupas fornecidas pela marca para os participantes do BBB.

A Avon registrou mais de 823 mil buscas no período analisado, ficando na quinta posição. As maquiagens fornecidas e algumas ações pontuais dentro da casa foram patrocinadas pela marca, que acabou tendo em Juliette, maquiadora profissional, uma “embaixadora” dentro do reality show.

PicPay, C&A, Fiat, Deezer e Coca-Cola completam a lista das dez patrocinadoras que mais registraram buscas, segundo a plataforma. “O programa do Big Brother Brasil é uma das vitrines mais caras para se expor produtos nos primeiros meses do ano. O investimento é bastante significativo, e o retorno é quase sempre certo. As marcas que embarcam nessa jogada precisam estar preparadas para atender a uma demanda grande de busca, tráfego no site e segurança online para se certificar de que a estratégia está sendo efetiva”, analisa o head de Comunicação da Semrush, Fernando Angulo.

Campanhas e lançamentos

Assim como em outras edições, o BBB de 2021 foi marcado por estreias de campanhas publicitárias e lançamentos de produtos.

A Amstel usou o intervalo do último episódio para apresentar uma nova campanha publicitária, em que convida artistas a se expressarem. Com a ação, a marca também assumiu o compromisso de destinar 10% da sua verba de mídia para iniciativas que apoiem e deem visibilidade para a comunidade LGBTQIA+.

Em abril, a Seara aproveitou o BBB para marcar a estreia da linha Levíssimo, produzida com 100% de lombo e baixo teor de gordura e sódio. O lançamento foi feito numa ação exclusiva com a participação ao vivo da apresentadora Fátima Bernardes. Um filme inédito com a apresentadora cantando complementou o lançamento nos intervalos do programa.

Foto/Destaque: Divulgação

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email