10 de agosto de 2022
Prancheta 2@3x (1)

BB empossa seu novo superintendente

O Banco do Brasil empossou ontem o seu novo superintendente regional, José Amarildo Casagrande, que assumiu o cargo antes ocupado por Rui Saturnino. Este assumirá nova posição em Brasília

O Banco do Brasil empossou ontem o seu novo superintendente regional, José Amarildo Casagrande, que assumiu o cargo antes ocupado por Rui Saturnino. Este assumirá nova posição em Brasília. Estiveram presentes na cerimônia na agência da avenida Guilherme Moreira, Centro, o secretário estadual de Produção Rural, Eron Bezerra, a desembargadora-corregedora do Tribunal de Justiça do Amazonas, Maria do Perpétuo Socorro Guedes Moura, o vereador José Ricardo Wendling (PT/AM) e o diretor do Sebrae/AM (Serviço de Apoio às Micro e Pequenas Empresas do Amazonas), Nelson Luiz da Rocha, além de gerentes, funcionários e parceiros das agências do Banco do Brasil em Manaus.
Saturnino fez um discurso com uma retrospectiva de seus seis meses de atuação frente à instituição financeira no Estado. “Quando tomei posse, nosso objetivo principal era a expansão e o impulso agressivo no crédito imobiliário, e isso o BB conseguiu e está consolidando aos poucos”, declarou. O banco liberou cerca de R$ 170 milhões em crédito imobiliário, possuindo hoje 2% da fatia do mercado, com expectativa de alcançar os 8%. Segundo Saturnino, isso não seria possível sem as importantes parcerias que o banco firmou com o Exército Brasileiro, governo do Estado e Sebrae, entre outras. “Acredito que saio melhor do que quando entrei”, disse Saturnino. José Ricardo elogiou Rui por seu trabalho no banco e principalmente pelo bom desempenho em meio aos tempos economicamente turbulentos.
O gerente-executivo do banco, Marcos Túlio Moraes da Costa, declarou que nestes seis meses de atuação de Saturnino, o BB conseguiu uma projeção que antes vinha sendo tímida. Segundo ele, Casagrande foi escolhido para dar sequência ao trabalho começado por Rui. “Amarildo é experiente e teve uma excelente atuação na agência do Rio de Janeiro. Tenho certeza que ele é o nome correto para assumir no Estado”, disse.
José Amarildo afirmou que dar continuidade ao trabalho que Saturnino conseguiu fazer em tão pouco tempo será um grande desafio. Amarildo disse esperar seguir conquistando novas parcerias e consolidar as já existentes. “Amazonas é um dos Estados mais importantes em termos estratégicos para o BB, então estou muito feliz em receber esse cargo. O principal objetivo agora é trazer novos parceiros ao banco e fortalecer com os atuais”, ressaltou.

Banco parceiro

O proprietário da Tropical Multiloja, Allan Kardec Bandeira de Melo, acredita que o BB é um grande parceiro e que deveria ser o banco do Amazonas. Segundo ele, isso se justifica pelas ações e investimentos que a instituição tem feito nos últimos anos, e pelo fato de ser um banco presente. “No país ele (o BB) tem ações de muita abrangência, e no Estado eu vejo que essas ações são bastante significativas. Acredito que essa nova gestão trará diversos benefícios a todos os setores, principalmente ao primário”, ressaltou.
O diretor do Sebrae Amazonas, Nelson Luiz da Rocha, explicou que o BB tem assento no conselho do órgão, e acredita possuir uma parceria real com a instituição, citando vários projetos que ambos possuem juntos, entre as principais a liberação de crédito para pequenos empreendedores. “A única forma de levar prosperidade aos negócios é através do conhecimento, onde entra o Sebrae, políticas públicas e crédito, e é onde o BB entra”, comentou.
O titular da Sepror, Eron Bezerra, deu suas boas vindas ao novo superintendente, em meio a um discurso bem humorado, dizendo que Manaus é uma alavanca aos executivos do Brasil. Ele falou da importância que o BB tem diante dos trabalhadores do setor primário e lamentou o fato de a folha do Estado não ser paga pela instituição pública, alfinetando o banco com o qual o governo do Amazonas trabalha. “Quanto o Bradesco injeta no setor primário? Nem um centavo. Nesta última cheia que tivemos, o Banco do Brasil foi quem entrou com o crédito emergencial, dando para cada trabalhador rural R$ 2 mil, a fim de cobrir os prejuízos. Portanto, o BB é mais que merecedor para gerenciar a folha do Estado”, declarou. Até março de 2010, o Banco do Brasil tem a previsão de abrir quatro novas unidades, somente em Manaus.

Casagrande tem carreira de 30 anos na instituição

José Amarildo Casagrande tem 45 anos e é funcionário do Banco do Brasil há 30 anos. Tomou posse como menor aprendiz em 1979, em Araruama (RJ). É casado com Luciana de Sousa Soares e têm três filhos.
O novo superintendente do BB atuou durante 10 anos em funções no campo administrativo como gerente de agências de pequeno, médio e grande porte direcionadas para os segmentos da indústria, comércio, serviços e agronegócios, e por fim exerceu, por quatro anos, a função de superintendente regional.
A experiência do profissional aconteceu nos Estados do Rio de Janeiro e Paraná.
José Amarildo Casagrande possui certificações em Marketing, Gestão de Pessoas e profissional Anbid. É graduado em Administração de Empresas pela UnB (Universidade de Brasília).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email