3 de julho de 2022
Prancheta 2@3x (1)

Basa destina quase R$ 700 mi em recursos

No próximo dia 25, será realizado em Manaus a assinatura do Protocolo de Intenções entre o Banco da Amazônia e o governo do Estado para o desenvolvimento de ações que possibilitem o fortalecimento dos arranjos produtivos locais

No próximo dia 25, será realizado em Manaus a assinatura do Protocolo de Intenções entre o Banco da Amazônia e o governo do Estado para o desenvolvimento de ações que possibilitem o fortalecimento dos arranjos produtivos locais e a viabilização das oportunidades de negócios sustentáveis identificados nos Planos de Aplicação de recursos para o Estado em 2010. O evento é uma realização do Banco e acontecerá no Auditório Auton Furtado Junior da Fieam (Federação das Indústrias do Estado do Amazonas).

O Encontro Perspectivas de Negócios Sustentáveis na Amazônia 2010 é para discutir a alavancagem de negócios no âmbito das atividades estratégicas para a região (agricultura familiar, micro e pequena empresa, turismo, cultura, reflorestamento e demais atividades sustentáveis da biodiversidade amazônica).
Na ocasião, será firmado o Protocolo de Intenções entre o Banco da Amazônia e o governo do Estado para o desenvolvimento de ações que possibilitem o fortalecimento dos arranjos produtivos locais e a viabilização das oportunidades de negócios sustentáveis identificados nos Planos de Aplicação de recursos para o Estado em 2010, os quais serão partes integrantes do Protocolo de Intenções.

Neste ano, o Banco pretende aplicar quase R$ 6 milhões em recursos através das diversas fontes de financiamento operacionalizadas pela empresa. Serão mais de R$ 4 milhões em recursos de fomento e mais de R$ 1 milhão em recursos da carteira de sustentação econômica. A estimativa faz parte do Plano Global de Aplicações de Recursos, o qual consta no site www.bancoamazonia.com.br.

Financiamento prioritário

No Estado do Amazonas, serão destinados quase R$ 700 milhões, sendo mais de R$ 550 milhões na área de fomento e mais de R$ 140 milhões em recursos próprios. Para cada Estado, foram selecionados os arranjos produtivos que receberão financiamento prioritário. No Amazonas, a prioridade será para as áreas de aquicultura, pesca, piscicultura, fruticultura, mandioca, turismo, madeira e móveis e recursos florestais não madeireiros.

Planto de Aplicação é uma ferramenta para o desenvolvimento

“O Plano de Aplicação de Recursos foi elaborado com a finalidade de ser uma importante ferramenta orientadora da atuação do Banco e demonstra a consciência da empresa de que o desenvolvimento regional perpassa, fundamentalmente, pela formulação de estratégias que estejam alinhadas ao novo modelo de desenvolvimento baseado em negócios sustentáveis, que atendam às necessidades de sobrevivência no presente e que assegurem,”, explica o presidente do Banco, Abidias Junior.

Para ele, o plano é uma maneira de atingir patamares mais elevados para o desenvolvimento sustentável da Amazônia. “Esperamos com este Plano dar mais um passo no fortalecimento da política de alocação de recursos do Banco da Amazônia, priorizando a oferta de crédito para empreendimentos que estejam devidamente alinhados ao novo padrão de financiamento preconizado pela instituição”, afirmou.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Anúncio

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email

Siga-nos

Notícias Recentes

JC Play

Podcast

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email