Barbosa acata denúncia de gestão fraudulenta

O ministro relator do mensalão no STF, Joaquim Barbosa, acatou a denúncia de gestão fraudulenta contra dirigentes do Banco Rural. A denúncia envolve quatro integrantes da instituição financeira: Kátia Rabello, Ayanna Tenório, José Roberto Salgado e Vinícius Samarame.
O relator decidiu apresentar o voto dele, que reúne cerca de 400 páginas, por partes. Na quinta-feira, ele tratou da acusação de gestão fraudulenta no Banco Rural. Para o ministro Marco Aurélio Mello, a denúncia deve ser aceita com ressalvas. Segundo Marco Aurélio, deve ficar em aberta a tipificação do crime a ser imputado aos dirigentes do Banco Rural. O ministro sugere que a denúncia pode ser de gestão fraudulenta ou gestão temerária -cuja punição é mais branda.
Já o ministro Cezar Peluso acatou a denúncia por completo, sem ressalvas. “Não vejo neste caso necessidade de individualizar condutas. O que importa é que fatos globais implicam na acusação de gestão fraudulenta”, disse Peluso.
Os dois ministros anteciparam o voto. A presidente do STF, Ellen Gracie, suspendeu o julgamento por volta das 18h20, uma vez que vários ministros tinham que participar da sessão noturna do TSE (Tribunal Superior Eleitoral). Segundo ela, na sexta-feira às 10h o julgamento recomeçará.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email