Barack Obama é criticado pelo Greenpeace no Indonésia

A denúncia foi feita pelo diretor de campanhas do Greenpeace no Sudeste Asiático, Shailandra Yashwant, ao anunciar o bloqueio do porto de uma fábrica de celulose na ilha de Sumatra para chamar a atenção sobre a contribuição do desmatamento na mudança climática.
A crítica foi feita no dia seguinte em que Obama manifestou sua confiança em um acordo significativo na cúpula, estimando que “já há progressos em andamento”.
O mundo está a “um passo mais próximo de um resultado de sucesso em Copenhague”, disse ele, após se reunir com o primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, na Casa Branca. Os dois líderes reafirmaram que “um acordo em Copenhague deverá envolver e cobrir todos os temas em negociação”.
“A apenas duas semanas do início do encontro de Copenhague, também é essencial que todos os países façam o possível para fechar um forte acordo operacional para enfrentar a ameaça da mudança climática e que sirva de base para um tratado legalmente vinculante”, completou o presidente dos EUA.

Greenpeace pede respostas

Yashwant, representante do Greenpeace, pediu respostas pois “o presidente Obama e outros líderes mundiais não podem sabotar os resultados de Copenhague com sua falta de vontade política”.
Ele advogou que a cúpula mundial alcance um acordo “legalmente vinculativo, “justo e ambicioso” que evite o aquecimento global, o que segundo sua opinião implica financiamento internacional para preservar as selvas tropicais de todo o mundo.
“Paralisamos as exportações de um dos maiores centros papeleiros do mundo para dizer a nossos governantes eleitos que podem e devem poupar-nos a catástrofe da mudança climática”, acrescentou o ativista. Membros do Greenpeace bloquearam os guindastes do porto privado da Ásia Pulp & Paper (APP), do conglomerado Sinar Mas, na província de Riau, que os ecologistas denominam como “a zona zero do desmatamento”.
“Sinar Mas é um dos principais contribuintes à mudança climática por seu amplo papel na destruição das florestas”, assegurou Greenpeace através de um comunicado.
Segundo os especialistas, o desmatamento representa cerca de 20% das emissões de dióxido de carbono (CO2) do planeta, um dos gases que contribui ao efeito estufa e ao aquecimento global.
A Indonésia é o terceiro maior emissor de CO2, atrás da China e Estados Unidos, devido à rápida destruição de suas selvas. Dentro de doze dias, líderes de todo o mundo se reunirão em Copenhague para buscar um acordo que substitua ao Protocolo de Kyoto em 2012.

Presença de Obama

Ontem, um alto funcionário do governo americano revelou que Obama estaria disposto a apresentar metas de redução das emissões de gases de efeito estufa na conferência de Copenhague.
“Num contexto em que tanto as nações ricas quanto as grandes, em desenvolvimento, estão apresentando propostas significativas com o objetivo de chegar a um acordo global, os países terão de colocar suas metas na mesa”, disse este responsável, que preferiu não se identificar.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email