19 de abril de 2021

Bancos sobem taxas no mês de novembro

Relatório da Anefac confirma elevação nas operações de crédito bancário, após quatro meses de queda, mesmo sem uma justificativa plausível

As taxas de juros subiram em novembro na comparação com outubro e interromperam uma sequência de quatro meses consecutivos de queda, segundo pesquisa da Anefac (Associação Nacional de Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade) divulgada ontem.
A associação diz que os juros caíram em oito dos 11 meses no ano e que, com a Selic e os níveis de inadimplência inalterados, o aumento das taxas é tecnicamente sem explicação.
“Nossa expectativa era de que as taxas de juros das operações de crédito seriam reduzidas no mês de novembro”, disse o coordenador de estudos econômicos da Anefac, Miguel José Ribeiro de Oliveira, em nota. A queda era esperada “por conta da maior competição das instituições financeiras após os bancos públicos reduzirem suas taxas de juros”.
Para pessoa física, das seis linhas de crédito pesquisadas, só o juros no cartão de crédito rotativo não subiu.
A taxa de juros média geral subiu 0,13 ponto percentual no mês (2,83 pontos percentuais no ano), passando de 5,50% ao mês (90,12% ao ano) em outubro para 5,63% ao mês (92,95% ao ano) em novembro. É a maior taxa de juros desde setembro.
Para pessoa jurídica, as três linhas de crédito pesquisadas subiram no mês passado.
A taxa de juros média geral para pessoa jurídica apresentou uma elevação de 0,12 ponto percentual no mês (2,04 pontos percentuais em doze meses), passando de 3,17% ao mês (45,43% ao ano) em outubro para 3,29% ao mês (47,47% ao ano) em novembro, também a menor taxa de juros desde setembro.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email