Banco do Sul pode começar a financiar

Os ministros da Fazenda de sete países – Brasil, Argentina, Venezuela, Bolívia, Equador, Paraguai, Uruguai- deram a partida ontem na fundação do Banco do Sul, banco de fomento dos países da América do Sul. Segundo o ministro Guido Mantega, existe a possibilidade de que o banco já comece a emprestar a partir de 2008.

Na reunião de segunda-feira eles concordaram que cada país terá direito a um voto no conselho de administração.
A diretoria e o capital do banco ainda não estão definidos.
O banco poderá financiar governos e empresas e as prioridade serão a integração da América do Sul e a redução de assimetrias. De início, o banco só aprovará financiamentos para os países-membros.

Mantega afirmou que ainda não está acertado se o Brasil e a Venezuela entrarão com aportes maiores de recursos. “Isto não está decidido. O Brasil não será um dos países que vai colocar menos, deve colocar mais”.
Ele negou que o Brasil tenha mudado de idéia em relação à criação do banco e disse que Banco do Sul obedecerá a critérios de análise de risco de crédito, tal como faz o BNDES.

“Não vai se fazer nenhuma aventura. É um banco sério, que vai financiar projetos sérios”, disse Mantega.
A ata de fundação deverá ser oficialmente assinada em 3 de novembro em Caracas (capital da Venezuela). Depois disso a criação do estatuto deve demorar mais 60 dias.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email