Bancada federal dorme de touca enquanto a ZFM é torpedeada no Congresso

Sem coordenação, a bancada federal do Estado do Amazonas acumula fracassos e comete omissões sobre omissões no Congresso Nacional, e o pior é que nem a presença do governador Omar Aziz em Brasília, durante vários dias, não ajudou a mudar o quadro.
Depois de amargar o fiasco pela perda da presidência da Comissão Especial que analisará a PEC (Projeto de Emenda Constitucional), que prorroga os benefícios fiscais da Zona Franca de Manaus por 50 anos, a bancada também perdeu agora a disputa pelo comando de outra comissão importante referente a essa matéria, ou seja, a comissão que apreciará o projeto de lei 2.633/11, que estende os incentivos fiscais da ZFM para a Região Metropolitana de Manaus.
O deputado federal roraimense Edio Lopes (PMDB) presidirá a comissão cujos demais cargos serão disputados no voto na próxima terça-feira (26). As possibilidades de o Amazonas eleger ao menos um cargo existem, mas ninguém acredita, dada a desorganização e inércia da bancada, que não se reúne e não funciona em Brasília.
A bancada federal do Nordeste, que congrega mais de 100 parlamentares, é unida e sabe se articular nas comissões técnicas do Congresso e junto aos ministérios, além do que sua força no plenário da Câmara Federal é reconhecida. A do Norte não existe e a do Amazonas desde há muito coleciona fracassos. Seu coordenador, senador Eduardo Braga (PMDB), tem que se explicar à opinião pública. Líder em todas as pesquisas de intenção de voto, ele é fortíssimo candidato ao governo do Estado em 2014. Mas, até lá terá que mostrar que merece o galardão.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email