Balança comercial registra superávit

O saldo comercial do país atingiu a casa dos US$ 3.076 bilhões em junho, até a terceira semana do mês (considerando 13 dias úteis). Somente entre os dias 15 e 21, o superávit (exportações menos importações) foi de US$ 1.13 bilhão.
Nas três semanas de junho, as exportações somaram US$ 9.477 bilhões, contra importações da ordem de US$ 6.401 bilhões. Com o resultado de junho, o saldo comercial acumulado neste ano atinge US$ 12.448 bilhões, considerando exportações de US$ 64.961 bilhões e importações de US$ 52.513 bilhões. No mesmo período de 2008, o superávit comercial foi de US$ 10.074 bilhões. O efeito da crise global entre os dois períodos é melhor visto considerando a chamada corrente de comércio, que soma, em vez de subtrair, exportações e importações.
Em 2009, no período de janeiro a junho, a corrente de comércio do ano atingiu US$ 117.474 bilhões. Em 2008, levando em conta o mesmo período, a corrente de comércio bateu US$ 158.596 bilhões.

Crédito sai até semana que vem

O ministro da Fazenda, Guido Mantega, disse ontem que o fundo garantidor do BNDES para empréstimos a micro e pequenas empresas vai estar finalizado até a próxima semana, com um volume de recursos de R$ 1,7 bilhão.
Segundo Mantega, o fundo permitirá empréstimos entre R$ 8 bilhões e R$ 10 bilhões. “Os últimos detalhes serão finalizados nesta semana e deve operar já na semana que vem”, disse o ministro após seminário sobre bancos públicos, em São Paulo.
O ministro disseque o fundo é importante para a ativação das micro e pequenas empresas, já que, muitas delas, não possuem meios de dar garantias a seus empréstimos, ainda mais difíceis de conseguir em tempos de crise econômica e retração internacional.
“Elas têm mais dificuldade de tomar crédito porque, em geral, delas são exigidas garantias que não possuem.” De acordo com Mantega, o fundo deve, inclusive, reduzir o custo para as operações dessas empresas.
O ministro informou ainda que outro fundo com o mesmo objetivo será finalizado no Banco do Brasil, “porém com menos recursos”. “Vai começar menor e vai crescendo conforme a necessidade”, disse o ministro Guido Mantega, destacando que o fundo pode chegar a R$ 4 bilhões.
“Esperamos que as pequenas e médias empresas voltem a operar imediatamente no mercado. Hoje estão operando com pouco capital de giro, e se portando na defensiva. Assim, estaremos ativando mais uma área da atividade econômica do mercado financeiro”, disse Mantega.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email