Baixa renda lidera procura por crédito

A quantidade de pessoas que procurou crédito cresceu 10,0% em maio na comparação com o mês anterior. Com isto, o Indicador Serasa Experian da Demanda do Consumidor por Crédito alcançou o nível 119,1 em maio, o maior valor de toda a série histórica iniciada em janeiro de 2007. Em relação ao mês de maio de 2009, a demanda do consumidor por crédito avançou 20,6%.
O Dia das Mães, a pro­ximidade da Copa da África, o aumento da massa salarial real e das condições ainda favoráveis de crédito encontradas pelo consumidor junto às lojas e instituições financeiras, segundo os economistas da Serasa Experian são os motivos que impulsionaram o apetite do consumidor por crédito no mês passado. “Todavia, tendo em vista o prosseguimento do aperto monetário, espera-se alguma desaceleração da procura de crédito por parte dos consumidores a partir dos próximos meses”, assinalou a Serasa, por meio de texto distribuído à imprensa.
No acumulado dos primeiros cinco meses de 2010, a demanda do consumidor por crédito avançou 19,4%, elevando-se ligeiramente frente à taxa de 19,1% alcançada no acumulado de janeiro a abril de 2010.
Com exceção dos consumidores que ganham mais de R$ 10.000 por mês, todas as faixas de rendimento pessoal mensal apresentaram avanços em suas demandas por crédito em maio. O crescimento mais acentuado foi obtido pelos consumidores de menor renda, cujos ganhos mensais não ultrapassam os R$ 500 (alta de 15,7%). Como esta faixa de consumidores foi a que mais demorou a reagir na sua demanda por crédito no ano passado, tais consumidores ainda estão apresentando, nestes últimos meses, uma procura por crédito mais acentuada do que as demais camadas sociais.
Entretanto, a despeito do desempenho mais favorável registrado nestes últimos meses, os consumidores de baixa renda ainda não lideram o crescimento acumulado a­nual em termos de demanda por crédito. Ficam na lideran­ça os consumidores que se situam no outro extremo da pirâmide social: aqueles com rendimentos mensais acima de R$ 10.000,00 (+27,1% ante os primeiros cinco meses de 2009).

Análise por região

Em maio de 2010, o Nordeste, com alta de 20,1%, foi a região em que o crescimento mensal da procura dos consumidores por crédito foi maior. Todas as demais regiões do país apresentaram elevações menores que 10% em maio: Norte (+9,7%), Centro-Oeste (+9,6%), Su­deste (+8,1%), Sul (+7,1%).
No acumulado de 2010, o Nordeste assumiu a liderança no crescimento da procura por crédito dos seus consumidores (alta de 21,5%), seguido de perto pelo Sudeste (+20,5%). Mais atrás surgem as regiões Centro-Oeste (+18,9%) e Sul (+16,8%). O Norte é a região onde a demanda dos seus consumidores por crédito é a menor no acumulado dos cinco primeiros meses de 2010 (avanço de 12,9% em relação aos primeiros cinco meses do ano passado).

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email