Avicultura pode consumir até 28%

A avicultura brasileira deve consumir cerca de 32 milhões de toneladas de milho em 2009, calculou na última quarta-feira, 3, o presidente da Abef (Associação Brasileira dos Produtores e Exportadores de Frango), Francisco Turra. Em 2008, a necessidade do setor está estimada em 25 milhões de toneladas. “Precisamos sensibilizar os governos estaduais e o federal de que o cereal é estratégico”, disse Turra, que participou quarta do fórum sobre o cenário mundial de alimentos dentro da programação da 31ª Expointer (Exposição Internacional de Animais, Máquinas, Implementos e Produtos Agropecuários), em Esteio (RS).
A produção de suínos deve consumir entre 11 milhões e 12 milhões de toneladas de milho no próximo ano, um número semelhante ao de 2008, analisou o presidente da ABCS (Associação Brasileira dos Criadores), Rubens Valentini, que também participou do evento. Para o dirigente, o consumo das granjas não deve registrar mudanças até a metade do próximo ano, por causa da duração do ciclo de desenvolvimento dos animais. Depois deste período, é possível que a ampliação do número de matrizes resulte em maior necessidade de milho.
Mesmo assim, o abastecimento de milho pode representar uma preocupação, considerou Valentini. Ele avaliou que o plantio de soja apresenta mais vantagens na próxima safra, o que pode induzir a migração de uma cultura para a outra. O milho tem poucos financiadores privados, ao contrário da soja, e o governo manteve o Valor Básico de Custeio (VBC) abaixo do custo de produção, apontou ele. Se a soja for cultivada com menor uso de fertilizantes, também poderá afetar, indiretamente, o rendimento da safrinha de milho, que é feita na sequência, sobre as mesmas áreas, acrescentou Valentini.
O presidente-executivo da Abramilho (Associação Brasileira dos Produtores de Milho), Odacir Klein, pediu a realização de um fórum entre agricultores e os principais consumidores para planejar a safra. Para o dirigente, poderá haver pequena redução de área destinada ao milho na safra de verão, mas será a safrinha que irá garantir o abastecimento. Tanto governo quanto iniciativa privada consideram que haverá um bom estoque de passagem, especialmente se não forem confirmadas as previsões de exportar em torno de 11 milhões de toneladas.
De acordo com o presidente do Siargs (Sindicato das Indústrias de Adubos do Rio Grande do Sul), Torvaldo Marzolla, o milho consome o dobro de fertilizantes que a soja por hectare. O setor deve faturar R$ 40 bilhões em 2008 no Brasil com a venda de quase 26 milhões de toneladas de adubos, em comparação a 24,6 milhões de t comercializadas em 2007.

Opinião da Abramilho

“Com a crise mundial de alimentos, o Brasil precisa produzir mais milho e com melhor qualidade. Estados Unidos e Argentina dominam a tecnologia transgênica há mais de uma década e nós, só agora, estamos entrando nesse clube”. A afirmação é do presidente-executivo da Abramilho, Odacir Klein.
Ele se refere ao fato de que, somente neste final de ano, os produtores brasileiros puderam iniciar o primeiro plantio de milho transgênico da safra 2008/2009, com um atraso de dez anos em relação à concorrência internacional.
A Abramilho, representada por Odacir Klein, ao lado da Abimilho (Associação Brasileira da Indústria de Milho), da Abef (Associação Brasileira dos Exportadores de Frango) e pela ABCS (Associação Brasileira dos Criadores de Suínos), representadas pelos seus respectivos presidentes – Nelson Kowalski, Francisco Turra e Rubens Valentini – foram as entidades que lideraram o painel “Perspectivas do Mercado Mundial de Alimentos”, dentro da programação da Casa RBS, durante a Expointer 2008, que se realiza em Esteio (RS), até o próximo domingo, 7.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email