Aviação internacional retoma voos para o Brasil

A aviação é um dos setores com muitas mudanças e regras sanitárias de distanciamento que vão permanecer por tempo indeterminado, estima-se o retorno do cenário pré-pandemia em dois ou três anos, tudo vai depender se vai ter vacina, quando se pode ficar próximo das pessoas, sem excluir outras medidas preventivas.

Entre março e junho, o número de voos internacionais no Brasil caiu aproximadamente 90%, com empresas aéreas que suspenderam voos por completo. No entanto, após quase quatro meses praticamente sem voos do Brasil para o Exterior, as companhias aéreas estrangeiras e também as nacionais já começam a desenhar a retomada das operações no País. Os voos sofrerão alterações sem aviso prévio e as datas poderão ser alteradas de acordo com a reabertura de fronteiras e a evolução da pandemia nos países envolvidos.

Destacamos as companhias que já confirmaram o retorno das atividades no Brasil:

Air France – As operações foram mantidas. foi a única aérea internacional a seguir operando de e para o RioGaleão. Desde 23 de março, operava três vezes por semana entre Paris e São Paulo e um voo semanal entre Paris e o Rio de Janeiro. Em 6 de julho passou a ter oito voos semanais, sendo cinco em São Paulo e três no Rio. A companhia ainda estima retorno de operações para Fortaleza a partir de 10 de outubro.

Aeromexico – Retomou o voo São Paulo/Cidade do México no dia 11/7. Os voos de ida para o México estão programados para os dias 18, 20, 25 e 27 de julho, um voo diurno, decolando às 10h30 e chegando às 18h25, com os voos de volta realizados nos dias 16, 18, 23, 25 e 30.

Air Europa – Reiniciou ontem, (15/7) com a volta da conexão entre Madri e São Paulo, três vezes por semana. Em setembro deverão voltar os voos em Salvador, novembro em Recife e Fortaleza.

Alitalia – A empresa voltará a voar para o Brasil em setembro. A principio com três frequências semanais entre Roma e São Paulo, e aos poucos a companhia irá retomando sua capacidade até chegar aos três diários entre o Brasil e a Itália (dois de Guarulhos e um do Rio).

Amaszonas – Empresa deve retornar entre o final de agosto e início de setembro, ainda sem data confirmada.

American Airlines – Anunciou o retorno dos voos ao Brasil, começando em 6 de agosto com Miami-São Paulo, mas também anunciou o cancelamento das rotas de Los Angeles para São Paulo e de Miami para Brasília. Até o final do ano retomam as malhas para Dallas e Nova York.

British Airways – A partir de 1º de agosto, a aérea deve retomar a rota entre Londres e São Paulo, com operação diária entre as cidades. A companhia aérea estendeu sua programação de voos longos até o final do mês de agosto, com 17 rotas previstas para serem operadas novamente.

Cabo Verde Airlines – Retorna somente em setembro, mas ainda sem confirmação oficial.

Delta Air Lines – Previsão de retorno para agosto, a partir de Guarulhos (SP). Nos sistemas já contava data de 4 de agosto, com vendas ainda fechadas (abertas a partir da operação de 7 de agosto). O voo de Nova York, ainda sem data, deve retornar em codeshare com a Latam.

Emirates – Companhia anunciou que retomará voos para São Paulo a partir de 2 de agosto. No entanto, ainda não detalhou a quantidade de frequências do voo São Paulo-Dubai na retomada, nem o equipamento que irá utilizar nessa ligação.

Ethiopian Airways – A empresa não deixou de operar, mas reduziu a frequência e atualmente está com dois voos por semana. Djibuti, na África, retorna com voos dia 17 de julho.

Gol – Assunção, Santiago, Montevidéu, Lima, Santa Cruz de La Sierra e Buenos Aires a partir de São Paulo (GRU), e Buenos Aires, Rosário e Córdoba a partir do Rio de Janeiro (GIG). A Gol confirma a volta destes voos internacionais de setembro em diante, falatando detalhar o dia exato para o início.

Iberia – A partir de 3 de setembro a companhia aérea espanhola retornará, inicialmente com três frequências semanais, ligando São Paulo a Madri.

Jetsmart – Provavelmente retornará em outubro, ainda sem data confirmada.

KLM – Uma das com maior quantidade de voos entre o Brasil e a Europa desde o início da pandemia. De 23 de março em diante, a companhia operou dois semanais entre São Paulo e Amsterdã. Em maio, a frequência aumentou para seis voos semanais (quatro de São Paulo e dois do Rio de Janeiro). Desde 8 de junho, são seis voos para São Paulo e quatro para o Rio de Janeiro. A partir de 13 de julho opera voos diários entre São Paulo e Amsterdã, mesmo nível de antes da crise, e quatro vezes por semana para o Rio de Janeiro. Este programa deve ser mantido ao menos até o fim de agosto.

Latam – No mês passado, a Latam Brasil retomou suas operações de São Paulo para cinco destinos internacionais: Frankfurt, Londres, Madri, Miami e Santigo. Já em julho, a companhia aérea oferece voos para mais quatro destinos fora do País a partir do aeroporto de Guarulhos: Lisboa, Cidade do México, Ilhas Malvinas e Montevidéu. Ainda em julho, Cidade do México, Frankfurt, Londres, Madri e Montevidéu contarão com três frequências semanais. Para Lisboa serão cinco frequências (três na sexta-feira, terça-feira e domingo), Santiago contará com voos diários e as Ilhas Malvinas receberão um voo semanal a partir de Guarulhos (quarta-feira).

Lufthansa – Deverá anunciar hoje, a volta dos voos regulares de passageiros.

Qatar – Desde o dia 4 de julho a companhia aumentou sua frequência de voos entre São Paulo e Doha: passando dos atuais três vezes semanais para cinco voos por semana. A expectativa da empresa é de operar voos diários do Brasil a partir de 31 de agosto.

Swiss – A Swiss Airlines retomou sua operação entre Zurique e São Paulo desde o dia 2 de julho

Tap – A companhia opera ligações entre Lisboa e Rio de Janeiro e São Paulo e retoma aos poucos as frequências antes da pandemia, dependendo do fim das restrições da União Europeia.

Turkish Airlines – Os voos entre São Paulo e Istambul retornarão no dia 2 de setembro. O voo TK 194 vai partir do Aeroporto de Guarulhos às 22:35 e pousar às 17h10 na cidade turca. Ida e volta serão operados às segundas, quartas e sábados. Já em outubro, a empresa dobrará a sua oferta, passando para sete voos semanais.

United – Planeja voar 40% de seu cronograma geral em agosto, em comparação com o mesmo período de 2019. Programa a retomada entre Nova York e São Paulo. A empresa operou apenas São Paulo-Houston durante a pandemia, tendo sido a única americana a manter uma operação entre Brasil e Estados Unidos.

Lábrea e Coari têm voos da Azul

Em uma parceria com a Two Flex, a Gol Linhas Aéreas começou a operar nesta semana para Lábrea e Coari com equipamento Cessna Caravan que tem capacidade para nove passageiros.

O vice-presidente de Receitas da Azul, Abhi Shah, comemora o reaquecimento do mercado e ressalta a importância da conectividade regional. De Manaus, a Azul voa para as cidades amazonenses de Lábrea, Coari, Tefé, Maués, Tabatinga e Parintins, além de Belém, Porto Velho, Boa Vista e Campinas (SP), seu principal hub.

Em julho a companhia ampliou a malha doméstica, reabrindo seis bases de operação com 23 novos mercados, chegando a 242 voos diários em dia de pico. Para agosto, a Azul reabre oito bases e deve operar 303 voos diários, passando a servir 80 destinos, o que representa 35% da capacidade de operação de antes da pandemia.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email