AVANÇO – Arthur reúne com Manaus Ambiental

Otimista com os recentes entendimentos mantidos com o governador Omar Aziz (PSD) sobre o Proama (Programa Água para Manaus), o prefeito Arthur Neto (PSDB) aposta agora na sensibilidade do Ministério das Cidades em conceder anuência para que Governo do Estado e Prefeitura possam fazer funcionar o empreendimento e solucionem em definitivo a crise de água que ainda afeta as zonas Norte e Leste da cidade.
“Existem alguns cuidados jurídicos que devem ser tomados e a anuência do Ministério das Cidades é necessária, visto que o Proama é uma obra do Governo do Estado com o Ministério das Cidades, e acredito que o ministro Aguinaldo Ribeiro (PP-PB) terá a máxima boa vontade em nos atender, pois os recursos são federais e estaduais”, afirma o prefeito.
Arthur Neto, que se reuniu ontem (14) com os dirigentes da Manaus Ambiental, diz ter pressa para solucionar o problema do desabastecimento de água em Manaus, que já dura vários anos e que polarizou os debates entre os candidatos à Prefeitura durante a campanha eleitoral municipal de 2012.
“Nossas conversas avançam. O Proama tem que ser posto a serviço da justa distribuição de água para as zonas Norte e Leste. Com o governador Omar Aziz não temos nenhuma dificuldade”, sustenta o chefe do Executivo Municipal. Ele considerou positiva a reunião de ontem com a Manaus Ambiental, tratando, dentre outras questões, da tarifa social e da redução da tarifa de esgoto, alvo de constantes protestos por parte da população.
A Manaus Ambiental, por sua vez, atendendo a apelos de Arthur, já está providenciando a mudança da sua sede da Zona Oeste para a Zona Norte da capital. O diretor-presidente da empresa, Alexandre Bianchini, ressalta que a concessionária está afinada com o novo prefeito e disposta a dar celeridade no processo da busca de soluções rápidas para operar o Proama. A empresa terá que desembolsar R$ 30 milhões para cumprir a etapa final de integração do Proama ao sistema municipal de distribuição de água.
Para o prefeito Arthur, “a empresa precisa estar em uma zona de conflito por causa da falta de água e não perto do bem-bom”. Os avanços com Omar Aziz e a Manaus Ambiental animam Arthur Neto, que aposta na solução conjunta. “A solução conjunta é o ideal. O que não pode é a situação continuar como está. O trique-trique da política não me interessa, o que me interessa é colocar água nas torneiras da população”, destaca ele, garantindo que “a lata dágua na cabeça dá problema nos quadris, no útero e no ovário das mulheres, falta d`água é sinônimo de trabalho escravo. Água, na verdade, é dignidade, é cidadania”, expressa.

PSDB

O prefeito Arthur Neto está preocupado com o quadro político-partidário nacional, sobretudo com o seu PSDB, às vésperas de mais uma disputa presidencial com o Partido dos Trabalhadores de Lula e Dilma Rousseff. Ele não esconde que a possível saída do ex-governador de São Paulo, José Serra, para outra legenda, provavelmente o PPS, será uma perda lamentável para os tucanos.
Segundo ele, embora alguns órgãos de imprensa enfatizem o senador mineiro Aécio Neves como uma estrela em ascensão nas hostes tucanas, bastante cotado para enfrentar Dilma Rousseff na batalha pelo Palácio do Planalto em 2014, ele vê com preocupação o caso Serra. “Sou muito amigo do Serra e respeitarei qualquer decisão que ele tomar”, limita-se a dizer. “Aqui no Amazonas estamos nos preparando para fazer papel bonito em 2014. Quanto ao Serra, ele foi candidato à presidente duas vezes, foi um grande ministro da Saúde no período FHC e é um excelente quadro. Mas, a presidência é uma questão de destino”.
Arthur é a favor de que o novo presidente realize reformas estruturais que, de acordo com ele, são imprescindíveis para o país. “Há 12 anos que o país não tem reformas estruturais, o país tem que ser mais competitivo, temos gargalos terríveis e um deles é a reforma trabalhista. A nova política do ICMS só ajuda o ABC paulista. As reformas às vezes doem, mas ninguém pode passar o tempo todo fazendo o papel da Xuxa, fazendo só o jogo da simpatia e do ilari-lariê, tem que haver pacto federativo, com mais dinheiro para estados e municípios”, finaliza.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email