Auxílio municipal de R$ 200 será votado terça-feira na CMM

A Câmara Municipal de Manaus (CMM) fará uma sessão extraordinária, na terça-feira, para analisar a mensagem do prefeito de Manaus, David Almeida, com o pedido de criação do Programa Auxílio Manauara, que vai pagar R$ 200 para 40 mil famílias de baixa renda durante seis meses.

A antecipação da análise do benefício social é uma das estratégias do prefeito para fazer frente às dificuldade das famílias de Manaus em decorrência dos problemas decorrentes do agravamento da pandemia na segunda fase registrada na virada do ano, com uma nova variante do vírus.

A reunião extraordinária foi fechada em encontro neste domingo com a presença do prefeito David Almeida, alguns secretário e o presidente da CMM, vereador David Reis.

“É de suma importância essa ação da Prefeitura de Manaus. Vai ser um dos fatores importantes no combate à Covid-19, tendo em vista que as pessoas precisam ter recursos para ficarem em casa. Vamos nos reunir em caráter extraordinário para que possamos definir essa aprovação e garantir um alento para essas famílias”, explicou Reis em notícia enviada pela assessoria do prefeito.

O Auxílio Manauara foi um dos compromissos apresentados na campanha do prefeito. A intenção é auxiliar a população em situação de vulnerabilidade e risco social, agravados pela pandemia, nos moldes do auxílio financeiro pago pelo governo federal até o ano passado. A meta da prefeitura, segundo a assessoria de comunicação da Prefeitura, é iniciar o primeiro pagamento do benefício já em fevereiro.

“Nós já estamos finalizando o programa, e acredito que, já nesta semana, possamos fazer a aprovação posterior ao cadastramento e a efetivação do primeiro pagamento no mês de fevereiro”, afirmou David Almeida em notícia produzida por sua assessoria.

Critérios

Segundo a Prefeitura de Manaus, o ‘Auxilio Manauara’ irá beneficiar famílias residentes em Manaus inseridas no Cadastro Único para programas sociais do governo federal, além de famílias em situação de pobreza ou extrema pobreza, pessoas beneficiárias do programa Bolsa Família e trabalhadores informais abaixo da linha da pobreza. A análise dos cadastros será realizada pela Secretaria Municipal da Mulher, Assistência Social e Cidadania (Semasc), segundo informou a Secretaria Municipal de Comunicação.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email