Ausência do governador impede sanção de lei

A assinatura da lei que institui o Dia Estadual das Religiões de Matrizes Africanas e Ameríndias, não foi sancionada como programada na sessão especial realizada na Assembléia Legislativa, em homenagem aos 123 anos da Abolição da Escravatura no Amazonas e pelo Dia Nacional da Consciência Negra, pelo motivo de ausência do governador Eduardo Braga e seu vice-Omar Aziz, que estão viajando. Na esteira das atividades na sessão, foi assinada uma Carta de Intenções para a realização de mapeamento das comunidades remanescentes de quilombos no Estado do Amazonas.

A carta foi assinado pela Carmaa (Coordenação Amazônica das Religiões de Matrizes Africanas e Ameríndicas), em conjunto com a Sect (Secretaria de Estado de Ciência e Tecnologia), UEA (Universidade do Estado do Amazonas), Ufam (Universidade Federal do Amazonas), Fiocruz (Fundação Oswaldo Cruz) e Federação Amazonense de Capoeira. Lei de igual teor da vereadora, Lúcia Antony (PCdoB), foi sancionada dia 1º de novembro de 2007, pelo prefeito Serafim Correa, com a deputada federal, Vanessa Grazziottin, lutando pela sua aprovação à nível nacional. Com o regresso dos mandatários amazonenses, a lei será aprovada de imediato à nível estadual.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email