Aumento de diesel e de salários exigem reajustes no valor do frete

Estudos da Associação Nacional do Transporte de Carga e Logística (NTC&Logística) nas cidades com restrição à circulação de caminhões indica aumento de 15% do custo na coleta e entrega. Outro estudo revela que os aumentos dos insumos, entre fevereiro e julho deste ano, apontam reajustes de 6,88% nos fretes da carga fracionada.
A NTC – Associação Nacional do Transporte de Carga e Logística, por meio da Câmara Técnica de Tarifa e Comercialização (CTTC), realizou reunião no mês de julho de 2008, na sua sede em São Paulo (SP), onde examinou criteriosamente os aumentos dos insumos apurados pelo Decope (Departamento de Custos Operacionais e Pesquisas Econômicas) entre fevereiro e julho de 2008, assim como o impacto das restrições ao trânsito nos grandes centros sobre os custos da coleta e entrega.

Aumentos dos insumos

Constatou-se que, nesse período, já posterior à defasagem media de 11,1%, apurada em fevereiro de 2008, o custo do transporte, medido pelo INCTF – Índice Nacional do Custo do Transporte de Carga Fracionada, aumentou, em média, 6,88%.
Contribuíram para este resultado, não apenas os pesados aumentos do diesel (11,9%), dos salários (7,50%) e despesas administrativas e de terminais (7,10%), como também de outros insumos utilizados pelo setor. Na operação de transferência de cargas, registraram-se elevações nos preços do caminhão (0,63%) carroçaria (5,60%), pneus novos (2,83%), reforma de pneus (5,90%), manutenção (3,57%), seguro (1,75%), lavagem (3,21%), óleo de cárter (14,73%) e óleo de câmbio (6,19%)
Na operação urbana, ocorreram aumentos nos preços do caminhão (2,07%) carroçarias (6,74%), pneus novos (2,11%), reforma de pneus (9,89%), manutenção (3,52%), seguro (2,56%), lavagem (3,90%), óleo de cárter (14,73%) e óleo de câmbio (6,19%)

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email