Audiência pública discute localização do aeroclube

A ALE (Assembléia Legislativa do Estado do Amazonas) realiza nesta quarta-feira, dia 12, uma audiência pública para debater com técnicos de instituições públicas, responsáveis pelo controle da aviação civil, de infra-estrutura urbana e de defesa civil, questões relacionadas à localização e permanência do Aeroclube do Amazonas (Aeródromo de Manaus/Flores), situado na avenida Nilton Lins, no bairro de Flores (entrada do Parque das Laranjeiras).
A reunião foi requerida pelo líder do governo na ALE, deputado Sinésio Campos (PT), em decorrência das críticas e pedidos de relocação do Aeroclube que, atualmente, encontra-se dentro da área urbana residencial de Manaus. Fato que poderia colocar em risco as pessoas que moram nas proximidades.
Sinésio Campos reconhece que os últimos acidentes aéreos, mais especificamente o ocorrido com o avião da TAM no aeroporto de Congonhas – localizado na periferia urbana da cidade de São Paulo – quando morreram cerca de 200 pessoas – têm suscitado preocupação e manifestações quanto à segurança dos aeroportos brasileiros. “É óbvio que após uma comoção social, em razão dos recentes acidentes na aviação, surgem inúmeros questionamentos, mas também entendo que devemos tratá-los com serenidade buscando solucionar os problemas. Seria uma atitude precipitada exigir a retirada do Aeroclube – que funciona há 67 anos naquele local – sem antes realizar um debate técnico. Se existem problemas, eles não foram causados pela entidade, mas sim pela ocupação desordenada da área”.
O parlamentar ressalta que o Aeroclube do Amazonas é uma entidade, sem fins lucrativos, reconhecida como de utilidade pública, conforme previsão da lei federal nº 7.656/86, decreto estadual nº 4.571/40 e lei municipal nº 509/99, e que por força de termo de convênio firmado entre o comando da Aeronáutica, em 12/08/2003, foi formalmente investido da condição de administrador, mantenedor, operador e explorador do Aeródromo de Manaus/Flores (SWFN), local em que está localizado. “O Aeroclube não é mero local de lazer, e sim uma entidade que tem como objetivo social o ensino e a prática da aviação civil (formação de pilotos privados, comercial e comissários de bordo), de turismo e desportiva”.
Quanto ao Aeródromo de Manaus/Flores (SWFN), Sinésio lembrou que este pertence ao Ministério da Aeronáutica. Local onde pode pousar e decolar qualquer aeronave, civil ou militar, isenta de taxas. “Portanto é um campo de pouso público que oferece logística no translado de pacientes do interior para a capital, devido a sua localização e praticidade de operação, dando assim, uma relevante contribuição para o atendimento médico à população interiorana, recebendo uma média mensal de 60 vôos de resgate médico e 16 vôos do correio. Também é importante lembrar que as empresas que ali atuam, são responsáveis pela manutenção de 150 empregos diretos e aproximadamente 250 indiretos”.
O líder do governo destacou ainda que desde o início do funcionamento do Aeródromo de Manaus/Flores (SWFN), no ano de 1940, foram registrados apenas um caso de acidente com vítima fatal, registre-se (o próprio piloto sem danos a terceiros) e três acidentes com aeronaves de pequeno porte sem vítimas fatais ou lesões graves.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email