Atividade industrial cresce sem pressionar capacidade instalada

A atividade industrial tem apresentado crescimento sem o acompanhamento do aumento da utilização da capacidade instalada. Segundo a CNI (Confederação Nacional da Indústria), esse movimento tem ocorrido porque as empresas estão ampliando sua capacidade produtiva (aumento de máquinas e equipamentos).

“A partir de maio, a utilização da capacidade instalada passou a esboçar uma trajetória de estabilidade, enquanto a atividade industrial mostrava-se mais intensa. É um sinal de maturação dos investimentos que crescem mais fortemente desde o quarto trimestre de 2006, de acordo com as contas nacionais (IBGE)”, explica o boletim indicadores industriais da CNI.

Em agosto, as vendas reais da indústria da transformação apresentaram crescimento de 6,5% na comparação com o mesmo mês do ano passado e de 1,3% em relação a julho. No acumulado dos sete primeiros meses do ano, o aumento é de 4,3%. As horas trabalhadas na indústria, indicador de aumento de produção, subiu 4,3% em agosto em relação ao mesmo mês de 2006 e 0,2% na comparação com julho. No ano, a alta é de 3,8%.

O indicador que mede a utilização da capacidade instalada ficou em agosto em 83,6% contra 81,9% em agosto de 2006 e 82,4% em julho. Já o índice desazonalizado (retira as influências típicas de cada período), passou de 80,6% em agosto de 2006 para 82,3% em agosto deste ano.
A CNI destaca a estabilidade deste indicador nos últimos cinco meses, mesmo com aumento da produção. O nível de pessoal empregado na indústria subiu 3,9% em agosto na comparação com o mesmo mês de 2006 e 3,6% no acumulado do ano.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email