Assembleia comemora, mas ainda é alvo

Quase todos os deputados estaduais exaltaram as decisões tomadas pela Assembleia Legislativa nos últimos dias, incluindo a extinção do voto secreto, a aprovação da Lei de Diretrizes Orçamentárias com algumas emendas da oposição e o contato com os manifestantes que foram à frente do prédio fazer reivindicações. Falta, entretanto, dar uma resposta concreta à situação do deputado Ricardo Nicolau (PSD), cuja cassação foi pedida nos protestos. Se ele não for sequer investigado internamente, depois de ter sido acusado pelo Ministério Público de superfaturar obras em sua gestão à frente da Casa, todas as decisões recentes serão esquecidas e o Legislativo Estadual voltará a ser alvo das manifestações. Os parlamentares terão muito que refletir, mais do que comemorar, durante o recesso. Por enquanto, fazem um jogo de empurra quando o assunto é Nicolau.

VOZ DISSONANTE

O deputado José Ricardo Wendling (PT) é, entre os três parlamentares de oposição, aquele que é menos condescendente com os colegas e com o próprio Poder. Ele apoiou a manifestação realizada pelos movimentos sindicais em frente à Assembleia na quinta-feira e forçou a abertura de espaço na Casa para a realização de algumas audiências públicas, a partir do dia 22. Vai ser com certeza um momento constrangedor, com críticas para todos os lados.

REMANESCENTES

Com a saída de Nádia Ferreira da Secretaria de Desenvolvimento Sustentável, permaneceram no governo Omar Aziz, egressos da administração Eduardo Braga, os secretários de Saúde, Wilson Alecrim; da Cultura, Robério Braga; de Ação Social, Regina Fernandes; de Produção, Eron Bezerra; da Casa Militar, Wilson Martins; da Casa Civil, Raul Zaidan; o extraordinário Severino Cavalcante e a presidente da Amazonastur, Oreni Braga. Dois oito, entretanto, apenas Eron e Severino devem continuar aliados do senador, se este romper com o grupo que está no poder. Os demais já foram cooptados ou são colocados na casa dos independentes, como é o caso de Robério.

DOR DE CABEÇA

O prefeito Arthur Neto ainda vai ter muita dor de cabeça com o sistema de transporte coletivo. Ontem um grupo de funcionários das empresas foi para a frente da prefeitura tentar falar com ele, para reclamar do não recolhimento de contribuições sociais pelos empresários. Tudo indica que este tipo de manifestação não vai parar tão cedo. Há uma conflagração evidente no setor.

ELE TAMBÉM

Já Omar Aziz deve continuar preocupado com o sistema carcerário. Ao tentar impor regras, o novo secretário de Justiça e Cidadania, delegado Wesley Aguiar, mexeu em um vespeiro. Os presos controlavam os presídios e não querem perder regalias como o acesso à internet via celular, as visitas íntimas indiscriminadas e outros quetais.

DE VOLTA

Depois de ser derrotado na tentativa de continuar na Assembleia Legislativa, em 2010, o ex-deputado Walzenir Falcão está de volta com a corda toda às articulações com a categoria que o conduziu ao mandato, em 2006. Ele comandou ontem uma ação de crédito que beneficiou 129 pescadores de Manaus com recursos da ordem de R$ 1,8 milhão, para aquisição de canoas de alumínio, motores de popa, pano para rede de pesca e isopor.
QUEM BANCA

A ação envolve a Federação de Pescadores do Amazonas e a Colônia de Pescadores de Manaus, entidades comandadas por Falcão, mas quem banca é o Banco da Amazônia. Não é a primeira. Há algumas semanas ocorreu outra em Manacapuru. Segundo o gerente do Programa da Agricultura Familiar do Basa, Marcos Cohen, para obter a linha de crédito o pescador depende de um projeto elaborado previamente pela Fepesca. Ou seja, fica tudo na mão do ex-deputado.

VOVÓ EMPRESÁRIA

A Universidade Aberta da Terceira Idade realiza a partir de segunda-feira (15), o curso Mulher Empreendedora, que oferece 35 vagas gratuitas para mulheres com idade a partir de 50 anos, em parceria com o Sebrae-AM. A inscrição terminou na última sexta-feira (12). Quem quiser saber se ainda existem vagas pode telefonar para os números (92) 3878-4352 e 3878-4359.

PRA FRENTE

A Ouvidoria Geral do Estado vai oferecer a partir de terça-feira (16), no PAC Porto (rua Marquês de Santa Cruz, s/nº, Armazém 10 do Porto de Manaus, Centro, zona Centro-Sul), a emissão de CPF, em parceria com a Receita Federal. Também será oferecido o agendamento eletrônico de serviços para o INSS e o serviço de Perdidos e Achados, que recupera documentos e repassa aos donos.

PRA TRÁS

Na contramão do bom serviço, a Amazonas Energia retirou seus serviços de apoio dos Postos de Atendimento ao Cidadão (PACs), em Manaus e no interior. A maioria dos consumidores é obrigada, hoje, a formar longas filas para ser atendida no posto de atendimento da empresa, situado na rua 10 de julho, centro de Manaus. Lá são criados embaraços e incômodos a todos os consumidores. E a atual diretoria ainda diz que queria descentralizar o atendimento para dar maior velocidade à solução dos pleitos encaminhados pelos consumidores.

CAMPINEIRO

Pouca gente sabe, mas em 1978 e em 1983 o boi bumbá Campineiro participou do Festival Folclórico de Parintins, ao lado de Garantido e Caprichoso. Se houvesse se mantido na cena, talvez dividisse hoje com os dois irmãos maiores a torcida do Bumbódromo. É isso que os jornalistas Jonas Santos e Renan Albuquerque defendem na obra “Boi Campineiro: a história do Festival de Parintins que não foi contada”, lançado sem grande alarde durante o último evento. A obra está à venda nas principais livrarias da cidade.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email