Artigo – Dicas consultivas para obtenção de financiamento

As obtenções de financiamento por parte das empresas junto aos Bancos seguem algumas dicas que podem ser bem úteis para bom andamento no seu processo. Podemos destacar em regras gerais alguns pilares de crédito que são cruciais para o bom andamento da solicitação de crédito, como por exemplo na obtenção de capital de giro, recurso bem importante para o dia a dia das empresas.

O 1º. Pilar que entendemos válido considerar é sobre o tempo de experiência da empresa, preferencialmente a partir de um ano, possibilitando assim que os analistas de crédito possam obter uma informação mais precisa da empresa em função de pesquisa junto ao mercado. Quanto mais tempo a empresa possuir de existência, será um excelente fator para a decisão favorável em relação ao crédito, tendo em vista que o tempo de experiência é um excelente parâmetro para definição de uma operação financeira.

Outro pilar imprescindível é que os titulares e a empresa primem pelo bom histórico cadastral, no que tange principalmente a Serasa e ao SPC. Através destas pesquisas os bancos podem analisar o histórico cadastral. Na existência de qualquer apontamento é imprescindível que seja dado um foco inicial a esta regularização, pois a pontualidade nos pagamentos possibilitam segurança para que o credor venha a operar com o cliente.

Quanto a documentação, salienta-se a necessidade de formalização do dossiê cadastral, envolvendo a documentação de praxe de operações de crédito, destacando-se para a Pessoa Física: Cópia do RG, CPF, Comprovante de Renda e Residência e Imposto de Renda. Da Pessoa Jurídica: Contrato social e as alterações, CNPJ, Inscrição Estadual e Municipal se existir, Alvará de funcionamento, Balanço Patrimonial com Demonstrativo de Resultados e Declaração de Imposto de Renda. Esses documentos devem estar a mão de qualquer setor financeiro ou a disposição e atualizados junto ao Contador.
No que concerne a movimentação financeira, um excelente parâmetro para favorecimento da liberação de uma operação de crédito é um relacionamento bancário já existente, sendo que na existência de linhas de crédito já concedidas, um bom histórico de pagamento e boas referências comerciais, através de boa obtenção de informações junto a empresas fornecedoras e clientes finais. Essa reciprocidade é fundamental para a movimentação da economia.

Em função do mercado financeiro estar bem analítico em relação a diminuição do risco das operações que devem ser feitos através da utilização de boas ferramentas de pesquisa cadastral, análise financeira e orçamentária, torna-se quase que uma praxe a solicitação de garantias reais para que a operação possa ser desenvolvida de uma forma mais segura, aonde a média de solicitação de garantia envolve a relação de 1,3 do valor solicitado do crédito, podendo chegar a 2 para 1, sendo que parte do valor da garantia é diluída com a assinatura do contrato de financiamento ou apresentação de intervenientes hipotecantes, com bom cadastro e perfil sócio econômico compatível com a solicitação.

Observada essas dicas iniciais, a perspectiva de êxito nas solicitações de operações financeiras aumentam, sendo que é válido observar a assessoria de empresas/consultores experientes no tema, porque a injeção de recurso de terceiros pode ser uma boa medida, porém se não for acompanhada de uma boa política de utilização destes, pode se tornar um compromisso bem caro para a sua liquidação e manutenção da saúde financeira da empresa.

AFRÂNIO MELLO é diretor da AMTC Treinamento e Consultoria, Coordenador dos cursos livres de Gestão do Instituto Dossiê – IBMEC/AM e professor da UGF/RJ 
E-mail:  [email protected]

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email