Artesanato é foco de empreendedorismo

Vinte e cinco artesãs das Reservas de Desenvolvimento Sustentável Ma­mirauá e Amanã iniciaram on­tem uma nova capacitação pro­movida pelo IDSM (Instituto de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá), em parceria com o Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas.
O objetivo dos organizadores é proporcionar o aperfeiçoamento do artesanato desenvolvido na região e ainda da gestão do processo produtivo, principalmente a etapa de comercialização. As artesãs visitam hotéis, lojas, restaurantes, estreitam o relacionamento comercial na cidade de Tefé, onde elas negociam parte dos produtos e onde se realiza a oficina até sexta-feira.

Atendimento tem que ser melhorado, diz gestora

Segundo a coordenadora do programa de Artesanato do IDSM, Marília Sousa, tradicionalmente os artesãos já dominam as etapas de coleta de material, de beneficiamento e da técnica de confecção de artefatos, mas a etapa de comercialização ainda exige desses profissionais novas ferramentas, principalmente quando se quer prepará-los para a geração de renda adicional no orçamento.
“O que ser quer com essa oficina é preparar as artesãs para o contato com clientes de forma direta ou por telefone, quais informações são relevantes, por exemplo. Além disso, é preciso saber questões relacionadas à melhoria das vendas, valores dos produtos, nota fiscal etc. Coisas, como distribuir o produto pelo correio, que podem parecer simples para nós, podem ser um pouco mais difíceis para as pessoas que moram em comunidades rurais”, avaliou.
A área total da Reserva de Desenvolvimento Sustentável Mamirauá é 1,124 milhões de hectares e, para fins de execução das atividades do Instituto Mamirauá, foi subdividida em duas partes –uma área focal, com cerca de um sexto da área total (260 mil hectares) e uma área subsidiária complementar. No total, a soma das subdivisões totaliza 218 comunidades (ou localidades). Ainda segundo o instituto, a população soma 11.176 moradores. Em Amanã –cuja área ainda não está dividida em focal e subsidiária– existem 69 comunidades, com um total de 3.404 moradores.
Em 2007, foram realizadas 13 oficinas de capacitação pelo IDSM e pelo Sebrae, de acordo com as atividades previstas pelo programa de Artesanato, um dos cinco programas de manejo participativo do Instituto. Entre os estudos estão os temas Design, Criação de Novos Produtos e Formação de Preço. As oficinas já foram oferecidas a diversas comunidades e 120 artesãos já foram capacitados, a maioria mulheres, em 15 comunidades.
A renda obtida com a produção das 15 comunidades pelo programa de artesanato do IDSM somou R$ 26.981,50. Alguns produtos já estão em mercados como Rio de Janeiro e São Paulo.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email