‘Arte no Bosque’ traz imersão nas artes do Amazonas

Uma imersão no universo das artes plásticas amazônicas é o que pretende ser o evento ‘Arte no Bosque’, que terá início no próximo dia 10, quinta-feira, às 19h, no Bosque Clube (av. Constantino Nery, 2.500 – Chapada), reunindo vários artistas e suas obras.

“O objetivo é que o ‘Arte no Bosque’ seja um encontro singelo para o aconchego desses artistas amazônidas onde eles irão mostrar, através de sua arte, as experiências vividas durante a pandemia”, informou Patrick Steenbuck, curador da exposição.

Patrick Steenbuck é o curador da exposição

Os quadros ficarão expostos no espaço interno do Bosque Clube, um dos clubes mais tradicionais de Manaus, fundado por ingleses, em 1908, ainda com o nome de Manáos Athletic Club.

“O espaço nos foi cedido gentilmente pela diretoria do Bosque. Além de ser um evento cultural, o ‘Arte no Bosque’ também será um acontecimento beneficente, pois parte da venda dos quadros será revertida para o Lar das Marias (av. Dom Pedro, esquina com o Prosamim do Alvorada), entidade que dá apoio à mulheres com câncer vindas do interior do Estado”, adiantou.

Patrick lembrou que o grupo de 15 artistas participantes da mostra é filiado à Amazon Hostelling, empresa produtora de eventos e realizações artísticas que pretende realizar outras exposições como esta de quinta-feira.

“Sim, este é o primeiro que, pretendemos, seja de uma série de outros eventos. Como a diretoria do Bosque Clube nos recebeu de braços abertos, a idéia é que o ‘Arte no Bosque’ entre no calendário de eventos do espaço para realizações anuais, porém, a Amazon Hostelling continuará levando as artes plásticas a outras partes da cidade. Já está agendada a próxima exposição, no dia 8 de maio de 2021, em comemoração ao Dia do Artista Plástico, em local a ser definido”, adiantou.

Para melhorar a representatividade

Três quadros de Rejane Melo farão parte da exposição

Já estão confirmados os nomes de Homero Amazonas, com quatro quadros; Rejane Melo, com três; Noleto Silva, Pietro Bruno, Nonato Cruz, Luiz Antônio, Erivelto Gomes, Jeane Silva, Hans Michael Wissell (alemão radicado no Amazonas), com dois quadros cada; e ao menos sete outros artistas estão em vias de acertar suas participações no evento.

Noleto Silva estará presente no evento com dois quadro

“Queremos que este encontro provoque o fortalecimento das artes plásticas e visuais do Amazonas para que seja inserida no contexto latino americano. A 34ª Bienal de São Paulo, que deveria ocorrer em outubro próximo e foi transferida para setembro do próximo ano, não terá a participação de nenhum artista amazonense, neste que é um dos eventos mais importantes do mundo. Por que essa ausência de nossos artistas?”, indagou.

“Esperamos que eventos como o ‘Arte no Bosque’ sirvam para melhorar a representatividade de nossos artistas não só em nível nacional, mas internacional também”, completou.

Durante a vernissage, o artista Nil Santos, falecido no ano passado, será homenageado pelos colegas.

A visitação às obras estará aberta ao público até o dia 20, com entrada gratuita, e será preciso fazer agendamento prévio pelo 9 9186-7707 (WhatsApp) para visitas posteriores à vernissage. O uso de máscara será obrigatório. Tanto durante a exposição, quanto depois, de forma virtual através do Instagram @salãoartenobosque, todos os quadros estarão à venda.  

“Que os manauaras venham visitar o ‘Arte no Bosque’, para prestigiar, conhecer e valorizar as obras produzidas por nossos artistas. Dessa forma engrandecemos as artes plásticas amazônicas que há muito já deveriam estar entre os grandes trabalhos do mundo”, finalizou Patrick.

Bosque Clube

O Bosque Clube foi criado pelos ingleses que vieram trabalhar em Manaus entre o final do século 19 e início do 20, para praticar o tênis e, no calor amazônico, se banhar no igarapé que passa atrás do terreno, naquela época, ainda límpido. As quadras de tênis foram construídas com estruturas metálicas importadas da Inglaterra, até hoje mantidas e utilizadas como abrigo junto às atuais quadras. Atualmente o Bosque conta com cinco quadras de tênis: uma de saibro e quatro de lisonda e dispõe de saunas a vapor e seca, piscina adulto e infantil, campo de futebol e vôlei, quadra poliesportiva, área recreativa, restaurante, lanchonete e academia.

Lar das Marias

O Lar Das Marias é uma instituição sem fins lucrativos, mantida através de doações de voluntários, empresas e poder público, que tem por finalidade servir de abrigo temporário, gratuito, a mulheres portadoras de câncer, durante seu tratamento, bem como para suas acompanhantes, oriundas do interior do Amazonas e de outros Estados da região. Esse abrigo estende-se para o retorno de acompanhantes e pacientes, quando das futuras avaliação destas. Em 14 anos de existência já passaram pelo Lar das Marias mais de duas mil mulheres. Atualmente o local tem capacidade para abrigar 22 pacientes, mais 22 acompanhantes.

Qual sua opinião? Deixe seu comentário

Gostou do Conteúdo? Assine nossa Newsletter

Compartilhe:

Facebook
Twitter
LinkedIn
Telegram
WhatsApp
Email

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no telegram
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email